Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 23/12/2011

Dilma só cai abatida… a moedas

Dilma só cai abatida… a moedas

Heitor Peixoto*

O oco das árvores, local preferido pelos tucanos para acondicionar os ninhos da espécie, tem ecoado sussurros tensos… e silêncio. Os últimos dias não têm sido exatamente agradáveis para essa ave conhecida tanto pela exuberância quanto pelo comportamento barulhento e bagunceiro, principalmente quando em bandos.

A neura dos bicudos – na verdade, são várias – sequer considera outras mazelas estruturais, como a tão propalada falta de discurso e os embates internos de seus dois principais líderes lácteo-cafeeiros (em tempo, mais adeptos da república café com café, ou leite com leite, considerando que não se misturam).

Primeiro, veio uma bomba intitulada “A Privataria Tucana”, um estrondo no jornalismo investigativo e no mercado editorial brasileiro, revelando os porões das privatizações capitaneadas por FHC e companhia. Detonação só não ouvida (convenientemente) em certas redações de (in)certos jornais e revistas, devidamente protegidos sob grossos vidros, não de isolamento acústico, mas de seletividade sonora.

Fato corrente, a grande bomba redundou em centenas, milhares de explosões menores, mas não menos perceptíveis, oriundas da repercussão do livro de Amaury Ribeiro Jr. em blogs e redes sociais. Estampidos, no mais das vezes, a questionar a pseudonormalidade silenciosa (ou seria emudecida?) dos conglomerados.

Em tempo 2 – a retificação: em pseudonormalidade silenciosa, entenda-se tiros para um lado só.

Para fechar o curioso fenômeno de um inferno astral permanente vivido pelos tucanos, ou apenas para dar-lhe sequência, mesmo depois de tantos escândalos e “escândalos” ao redor do governo federal, a imagem da presidente Dilma não só se mantém intocável, como suplanta até mesmo o índice de aprovação do seu padrinho Lula. Aí é demais para os corações alados.

O que demotucanos e seus muitos braços jornalísticos e “jornalísticos” parecem teimar em não entender é que, neste momento, Dilma parece que só cai abatida… a moedas. Para o bem e para o mal, enquanto as crises e “crises” não doerem na parte mais sensível do brasileiro – o bolso –, orquestrações da chamada ‘imprensa golpista’ serão tão inócuas quanto os atuais discursos (e falta de discursos) da oposição formal.

Isso, por um lado, é bom para o governo, que permanece protegido contra um sem número de “reportagens” pautadas apenas na má-fé de diretores de veículos e de seus “colaboradores”. Mas, no longo prazo, pode ser muito ruim para o próprio governo e para a sociedade, caso prevaleça a sensação do “tudo pode”, anestesiados que estaríamos nós, brasileiros, diante da sensação de melhora da qualidade de vida, e do desgarramento dessa percepção dos supostos episódios de corrupção.

Enquanto isso, no oco das árvores, seguem os sussuros tensos e o silêncio. Seria a falta de um rumo político, ou seriam os terrores e arrepios pelo anúncio de um potencial predador, que atende pelo nome de CPI? A conferir.

*Jornalista. Twitter: @heitor_peixoto

**Artigo originalmente publicado no fórum do Congresso em Foco:

http://congressoemfoco.uol.com.br/opiniao/forum/dilma-so-cai-abatida-a-moedas/

Charge de Regi para o jornal Correio Amazonense

Anúncios

Responses

  1. Rogério
    Considere que não somente os tucanos ficaram mudos. Os petistas também. Quem está propondo uma CPI sobre o livro não é Paulo Teixeira, líder do PT, mas Protógenes, de um partido pequeno. Não sei se o PT tem medo de bulir com os tucanos, ou se existe algum acordo tucanos-petistas considerando o tema imexível. O mais certo, me parece, é a sacralidade do tema: Lula recbeu o pacote de privatizações pronto e para garantir a “governabilidade”, não vai mexer nisso. Um dia desses a própria Dilma tornou pública a determinação do Estado: o assunto não é para CPI. Isto é, deixa pra lá. Ou ainda, como já disse FHC: esqueçam o que falei.,
    Enfim, neste momento em que todos os partidos se esforçam por não ter bandeiras, por não ter ideologias, melhor não mudar nada que pareça contestação a alguma coisa. O PSD é símbolo deste momento – o sonho de muitos parlamentares é que seu partido seja isso, eu disso “isso”: um partido favorável ao poder, seja lá qual for.
    Da privataria tucana os petistas não vão falar. Salvo, claro, as exceções de sempre. Aqueles que tentam recuperar a antiga, bem antiga, história de luta desse partido.

    • Dioclecio, volta ao planeta Terra e deixa de viajar. 67 deputados do PT assinaram a CPI. Dezenas fizeram discursos sobre o livro na tribuna da Câmara. O líder Paulo Teixeira, antes do Protógenes pedir CPI, fez discurso duro citando trechos do livro e cobrando investigação sobre as denúncias. E escreveu artigo sobre isso. Esse teu ranço contra o PT às vezes te leva pra estratosfera.

  2. Em que buraco do rés chão esse Dioclécio enfiou o pescoço de avestruz?
    Será que não ouviu o discurso do líder do PT no Senado, Humberto Costa sobre o livro e necessidade de investigação, bem como o já citado discurso de Paulo Teixeira, líder na Câmara? Quase todos os deputados do PT assinaram o pedido de CPI.
    Meu Deus, como esse esquerdismo doença infantil ajuda essa extrema direita tucana a sobreviver. Não fosse esses esquerdistas equivocados os fascistas derrotados não teriam como respirar.
    Ufa!
    Se oriente rapaz, pela constelação da estrela petista!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: