Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 10/12/2014

Sheherazade defende Bolsonaro e assume discurso usado por estupradores

Jair Bolsonaro não conta apenas com o apoio dos mais de 400 mil votos que lhe garantiram outro mandato na Câmara dos Deputados.

O brucutu com broche parlamentar tem vários defensores na grande mídia, especialmente entre os colunistas da direita hidrófoba que usa o mesmo discurso surrado da Guerra Fria para atacar o PT e qualquer coisa que venha da esquerda.

Rachel Sheherazade

Rachel Sheherazade, a jornalista (e funcionária fantasma de autarquia pública) que defendeu o justiçamento popular para adolescentes pobres e negros – mas não para o loirinho Justin Bieber ou para os traficantes que amarraram um jovem negro num poste do Rio de Janeiro – nos seus comentários no SBT é a uma das primeiras que aparece para proteger Bolsonaro depois da agressão que ele cometeu nesta terça-feira (9) na Câmara, quando disparou para a deputada Maria do Rosário (PT-RS): “Só não te estupro porque você não merece”.

Para Sheherazade, é “indefensável” o pronunciamento do ministro José Eduardo Cardozo, também nesta terça, sobre a Petrobras.

"Indefensável" para Sheherazade é defender a Petrobras... já Bolsonaro é bastante defensável

“Indefensável” para Sheherazade é defender a Petrobras… já Bolsonaro é bastante defensável

Já o episódio protagonizado por Bolsanaro, para Sheherazade (em seu blog), foi apenas um “bate boca” e uma “troca de grosserias” que ela considera “lamentável”.

Sheherazade defende Bolsonaro

Sheherazade defende Bolsonaro (clique para ampliar)

A única coisa que Sheherazade falou em defesa da deputada agredida foi o óbvio: “Nem Rosário, nem qualquer mulher merece ser estuprada”.

Para justificar a atitude do deputado fascista e desqualificar Maria do Rosário, entretanto, a jornalista não economizou os comentários, embora usando um vídeo de 2003, da primeira vez em que Bolsonaro falou sobre estupro para intimidar Maria do Rosário.

“Mas, Bolsonaro não disse que a estupraria. Mas, no vídeo da Rede Tv, fica claro que a dona Maria começou a provocação e, quando instigou à ira o seu oponente, não aguentou o tranco. Sem mais argumentos, acabou se vitimizando depois do episódio. A deputada deveria saber que, quem fala o que quer, ouve o que não quer”.

“Dona Maria”, no Nordeste e em boa parte do Brasil, é uma metáfora para dizer “fulano”, para se referir a alguém sem qualquer importância ou respeitabilidade.

É assim que Sheherazade trata uma mulher que foi agredida verbalmente na tribuna mais importante do Brasil.

Como também é assim que os estupradores (e seus defensores) desqualificam suas vítimas: ignorando suas vozes e transformando-as em responsáveis e culpadas pela violência que sofreram. “Ela mereceu”, “ela provocou”, “ela não se dá ao respeito”, “ela pediu” e por aí vai…

Se as palavras de Bolsonaro revoltam, o fato de uma mulher e jornalista – em tese, uma pessoa esclarecida – assumir a defesa desse escroque, assumindo o discurso padrão dos estupradores, é profundamente triste e me faz sentir vergonha alheia.

Sheherazade, Bolsonaro, Feliciano et caterva: juntos para não deixar a Idade Média ser varrida dos costumes ideias da sociedade brasileira do século XXI.

PS: Mais de 24 horas depois do ataque de Bolsonaro, NENHUM parlamentar do PSDB ou do DEM ou do PPS usou a tribuna para criticar o fascista ou para solidarizar-se com Maria do Rosário.

PS2: Atualização às 16h45 com post da revista Fórum:

“(…) Porém, o que chamou a atenção na publicação de Sheherazade foi o fato de ter divulgado uma notícia falsa para embasar seu ponto de vista. No texto, ela reproduziu uma nota do site de humorJoselito Muller, que atribuiu à Maria do Rosário a frase “Quem cometer um crime contra um gay merece a pena de morte”. O site é conhecido por inventar histórias para ironizar fatos cotidianos da política.

A notícia era tão absurda que dizia que a ex-ministra tentou despistar jornalistas fingindo estar em uma ligação. Porém, teria descoberto depois que o telefone era, na verdade, um controle remoto. “Mais uma vez, Rosário falou sem pensar”, escreveu a apresentadora sobre a confusão com Bolsonaro. Mas parece que a jornalista, apesar de bastante experiente, desta vez, foi quem publicou “sem pensar”.”

Leia Mais

Jornal Nacional censura agressão de Bolsonaro a deputada


Responses

  1. Aonde estamos levando esse mundo…

    Não é engraçado ela estar no SBT? A mesma emissora que lançou ao estrelato Boris Casoy, casa da Hebe (malufista ferrenha), Danilo Gentili, Flávio Cavalcanti, Roger Moreira, TV que sempre deu espaço à beça ao Maluf… credo!

  2. Discordo que ela tenha defendido o Bolsonaro. Ela so falou que Bolsonaro quebrou decoro assim como a outra deputada. Convenhamos que chamar outra pessoa de estuprador tambem nao eh atitude esperada de quem ocupa um cargo de tal importancia. Pra deixar bem claro: os dois quebraram decoro, embora a fala de Bolsonaro tenha sido bem mais grave.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: