Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 31/01/2011

Espanha e os resquícios do fascismo: pesquisadora de Brasília é deportada arbitrariamente

A Espanha é um país lindo, com uma cultura riquíssima e uma história muito interessante. Não à toa é destino turístico dos mais procurados. Espero em breve poder conhecer pessoalmente.

Infelizmente, é também uma sociedade muito autoritária, reflexo de um Estado com fortes marcas do autoritarismo legado pelo ditador Franco, que ainda tem muitíssimos admiradores e seguidores vivos e muito ativos no país de García Lorca.

Afora o contexto espanhol em particular, a xenofobia e o preconceito são comuns e crescentes em toda a Europa ocidental. A Espanha, além de última campeã mundial de futebol, ostenta o título de país mais arbitrário e injusto no tratamento às pessoas que chegam ou precisam passar por lá.

Abaixo segue o relato da pesquisadora Denise Severo, professora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB.

Após ler o relato e se indignar, envie seu protesto para a Embaixada da Espanha em Brasília:

e-mail: emb.brasilia@maec.es – Fone: (61) 3701.1600 / 1626 / 1637 / 1638 / 1639

Infelizmente, casos como esse ocorrem diariamente. O constrangimento às autoridades daquele país é o mínimo que podemos causar.

Daqui a três anos o Brasil receberá muitos espanhóis que irão acomapanhar a “Fúria” na Copa do Mundo. Como fazemos com todos os povos que nos visitam, iremos tratá-los muito bem, com hospitalidade e cordialidade. Mas é bom que o mundo saiba como a Espanha trata os visitantes de outros países que chegam para conhecer a terra de Miguel de Cervantes.

Leia e divulgue adiante.

Brasília(DF), 30/01/2011

Querid@s amig@s e companheir@s

Acho que muitos de vocês sabiam que eu estava saindo de férias junto com minha amiga Gracinha para a Espanha. Pois bem, planejamos tudo, compramos passagem, reservamos hotel e tudo mais. Porém, fomos em vôos separados. Depois de 15 horas de viagem EU fui INJUSTAMENTE DEPORTADA pela imigração da Espanha! Fiquei 15 horas PRESA numa sala da polícia federal sendo tratada como criminosa! Sem direito à telefonema, sem nenhuma informação sobre os motivos pelo qual estava detida e somente depois de 7 horas tive contato com um advogado e uma tradutora. Fui revistada fisicamente e revistaram e retiveram minha bolsa e minha bagagem de mão, tudo isso antes de ter um advogado. Eles arbitrariamente decidiram que eu não entraria naquele país e fizeram de tudo para arranjar algo para me deportar. Eu tinha todos os documentos que comprovavam que eu tinha dinheiro de sobra para a quantidade de dias que iria ficar, tinha carta do Ministério da Cultura que comprovava que eu trabalho para um projeto do governo brasileiro, seguro viagem pago, reserva de hotel no nome da Gracinha (iríamos dividir um quarto, por isso constava só o nome dela), passagem de volta e até a escritura da minha casa própria em Florianópolis! Primeiramente eles alegaram que meu cartão Travelmoney do Banco do Brasil não tinha valor nenhum pra eles porque não constava meu nome (o Banco do Brasil não imprime nome neste cartão, é política do banco). Só que eu tinha todos os extratos assinados pelo Banco do Brasil que comprovavam a compra de euros!!!! Mesmo assim eles disseram que não valia e me prenderam na sala. A assistente social da Polícia Federal só fazia era VENDER cartão telefônico para aqueles que quisessem ligar dos telefones públicos que havia nesta sala fechada. Então comprei ironicamente cartões da própria Polícia e liguei imediatamente pra Embaixada brasileira e pro Consulado do Brasil na Espanha. Eles foram ótimos! Mas disseram que infelizmente pouco poderiam fazer porque a Polícia é arbritária mesmo e até eles ficam de mãos atadas. Tudo que podiam fazer eles fizeram, que foi enviar um fax reiterando que eu tinha dinheiro, dizendo que meu cartão era válido e cobrando informações. Pois bem, depois de mais não sei quantas horas presa, eles admitiram que meu cartão era válido. Como não tinham mais argumento, cavocaram algum. Como a reserva do quarto duplo foi feita no nome da Gracinha, porque no site do hotel na internet pedia somente um nome, eles alegaram que eu não tinha reserva de hotel!!! A Polícia Federal mentiu na minha cara que haviam telefonado para o hotel e que o hotel havia dito que não havia nenhuma reserva no nome de Graça!!! Neste momento o advogado da própria Polícia que estava ali para me defender argumentou com a Polícia que havia reserva e telefonou do seu celular no viva voz novamente para o Hotel que confirmou que Graça já estava inclusive hospedada!!!  Sabem o que a Polícia disse diante deste telefonema em viva voz????? Disse que não valia nada para eles aquele telefonema, que eles já haviam telefonado e decidido pela minha deportação!!!!
Ou seja, eles realmente queriam arbitrariamente me deportar e ponto final!!! Disseram que eu seria deportada no vôo da meia noite e vinte e me prenderam novamente na sala. E para completar o absurdo fui levada para o avião escoltada como criminosa em carro blindado de polícia até dentro do avião. Meu passaporte foi entregue à tripulação e havia uma funcionária do aeroporto no Brasil me esperando com ele na mão para me escoltar até a imigração brasileira!!!!
Somente depois de passar na imigração brasileira tive meu passaporte devolvido! Mas não acabou….pois CARIMBARAM meu passaporte com um signo que provavelmente deve ser o de deportada, sendo que eu nem entrei no país!!! E para finalizar, é claro, que eles extraviaram a minha bagagem! Pois a Polícia não despachou minha mala!!!
Eles são arbitrários e preconceituosos mesmo! Não tem outra explicação e o próprio consulado disse isso pra mim! Havia cerca de 10 pessoas presas nesta situação e todas elas eram latinas e/ou negros da África!!!  Ou seja, é XENOFOBIA PURA!!!! Mas XENOFOBIA CONTRA LATINOS E NEGROS!!!! PURO PRECONCEITO!!!
Bem gente, é uma novela né….mas a novela só tá começando….porque eles escolheram a pessoa errada para isso!!! Vou recorrer ao Itamaraty, vou fazer uma queixa oficial na Embaixada da Espanha no Brasil, vou à Secretaria de Política para Mulheres e Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, vou a todos os órgãos que puder para lutar contra esta arbitrariedade!!! Preciso de contatos da mídia para divulgar essa situação absurda!!!
Quero pedir a todos vocês que divulguem em todas as suas redes sociais e que façamos uma campanha CONTRA O TRATAMENTO QUE A ESPANHA DÁ AOS ESTRAGEIROS LATINOS E NEGROS!!!
Obrigada pelo apoio de tod@s
Grande Abraço
Denise Severo
Coordenadora Pedagógica do Projeto Vidas Paralelas
Pesquisadora Associada do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB

O e-mail da Denise: deniseosorios@hotmail.com

PS: O principal jornal espanhol, o El País (http://www.elpais.com) está no Twitter (@el_pais) e no Facebook (http://www.facebook.com/elpais). Não que mereça muto crédito, ao contrário, mas é bom que saibam do caso.

Anúncios

Responses

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Rogério Tomaz Jr. and Rogério Tomaz Jr., Marco Amarelo. Marco Amarelo said: Espanha e os resquícios do fascismo: pesquisadora de Brasília é deportada arbitrariamente: http://t.co/hozwxkx […]

  2. […] Do Brasília-Maranhão […]

  3. […] Do Brasília-Maranhão […]

  4. É vergonhoso um tratamento do gênero pelo simples fato de termos um passaporte brasileiro.

    Compartilho a sua ideia de denunciar casos como este (que não é o primeiro) aos órgãos diplomáticos e à imprensa espanhola.

  5. Que escândalo! Às vezes, pessoas pensam que este tipo de situação é apenas fruto da estupidez de uns poucos funcionários que trabalham no aeroporto. Não é. A ação de polícia e burocratas de imigração sempre é produto de uma filosofia ditada de cima. O governo espanhol não só permite como determina essa política arbitrária e discriminatória, senão isto jamais ocorreria. Por que isto nunca acontece em países como França ou Austrália, por exemplo? São países que tem certos cuidados na imigração, o que não impede de ter uma conduta uma filosofia humana, civilizada e baseada no bom senso, ao contrário do governo espanhol.
    Me espanta ainda a Embaixada brasileira em Madri dizer que está de mãos atadas. E o governo brasileiro? E o Itamaraty, o que faz???
    Denise, minha solidariedade.
    Brasileiros, não viajem mais à Espanha! É o mínimo de respeito que devemos aos nossos compatriotas violentados naquele país.

  6. Fiquei verdadeiramente enojado com esta noticia, ainda mais porque sou espanhol,
    morando no Brasil ha 52 anos, com filhos e netos brasileiros. Sinto orgulho deste País que me acolheu, como a tantas outras raças dos mais longinquos paises.
    Nossos mandatarios tem que se impôr a estes desmandos, não se nivelando por baixo agindo da mesma forma, mas sim, ir até as últimas consequencias na defesa dos nossos direitos, pelos meios legais. Que culpa tem a Espanha, linda e maravilhosa, se alguns de seus cidadãos não tem a civilidade para viver no século XXI, destituam-os de seus cargos e os substituam por gente competente. A esses individuos, remanescentes de governos ultrapassados, meu repúdio, pela união dos povos não podemos admitir este comportamento.

    • a vai mentir lá na espanha, você e seu povo de bosta, acham que são muito civilizados, mas não passam de uns covardes colonizados até pelos turcos, agora se acham os norte- americanos da europa. nós é que somos burros em ficar aceitamdo todo estrangeiro que vem para cá de braços abertos, só deveriámos aceitar nossos irmãos americanos do sul por aqui.

  7. Esse tipo de coisa acontece há muito tempo, veja só:
    “Engenheiro é detido e deportado da Espanha”
    http://www.diarioweb.com.br/noticias/corpo_noticia.asp?idCategoria=62&idNoticia=117927

    Enquanto somos expulsos de lá, eles exportam seus Engenheiros para o Brasil tomando as vagas de muitos engenheiros brasileiros:

    “Espanha vê debandada de engenheiros”
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/864753-espanha-ve-debandada-de-engenheiros.shtml

    E não é só de lá, Portugal também:
    http://exame.abril.com.br/blogs/esquerda-direita-e-centro/2010/12/17/portugal-quer-exportar-engenheiros-para-o-brasil/

    “Mais engenheiros estrangeiros”
    http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=39544

    O Brasil está se desenvolvendo e precisamos rever os conceitos sobre quem está ficando com a maior fatia desse desenvolvimento!!!

  8. Estamos com você Denise!!!

  9. A política de relações exteriores do Brasil é pautada pela reciprocidade, ou seja, fazemos bem a quem nos faz bem. Porém, só nos atentamos a isso quando se trata de turistas e imigrantes norte-americanos, que devem mesmo ser tratados da mesma maneira que nos tratam lá.

    Assim, está na hora de tratarmos os espanhóis aqui no Brasil dessa mesma maneira. Devemos boicotar os turistas espanhóis já desde o aeroporto (com deportações arbitrárias, inclusive), e devemos boicotar também as empresas espanholas que estão aqui sugando nosso dinheiro (para citar alguns exemplos: Telefónica/Vivo, Santander e CCR).

    Passou da hora de termos um pouco mais de orgulho.

  10. Moro em Valencia ha 1 ano e acho um absurdo o que aconteceu com voce. Dou todo apoio . A realidade e que por uns todos pagam, infelizmente voces nao fazem ideia da quantidade de Brasileira prostituta que tem aqui, faco doutorado e nao posso nem falar, fora da universidade, que sou brasileira, se falo todos acham que faco programa a sitiacao e seria por aqui e agora com a Espanha em crise piora.

  11. […] Do Brasília-Maranhão […]

  12. […] 24 pessoas mandaram tweet pelo conexao brasilia maranhao […]

  13. […] Do Brasília-Maranhão […]

  14. Eu moro na Espanha há 20 anos, não pensem que a xenofobia está presente numa maioria, todo contrario mais bem numa minoria, mas infelizmente tem crescido bastante, e agora com a crise que o país atravessa esse sentimento tende a crescer ainda mais.
    Cada vez que vou receber visita de familiares que vêm do Brasil, fico com o coração na mão, já aconteceu de ter que necessitar um advogado para conseguir que pudessem entrar e não serem deportados, a polícia no aeroporto chegou até se referir a bagagem de um familiar como lixo “tira esse lixo daí”, disse uma policial.
    De certa forma até me “alegro” de que tenha acontecido com uma pesquisadora, porque é uma pessoa esclarecida e vai lutar por essa injustiça, está dando publicidade ao caso, e espero que além de dar repercussão (o que em si já é bom) possa conseguir que sejamos mais respeitados, digo isso porque todos os dias acontece o mesmo com brasileiros (latino-americanos em geral), pessoas do leste europeu, magrebinos e África em geral, e na maioria das vezes não têm como se fazer ouvir.
    Espero que a voz da pesquisadora Denise seja ouvida e que possamos fazer justiça.

  15. […] Tomaz Jr., from the blog Conexão Brasília-Maranhão reproduced [pt] Severo's open letter, published on January 30, 2011, in which she explains what happened: […]

  16. […] Tomaz Jr, do blog Conexão Brasília-Maranhão reproduziu a carta aberta de Denise, publicada em 30 de janeiro, na qual ela explica o acontecido: Acho que […]

  17. […] Tomaz Jr. z blogu Conexão Brasília-Maranhão zamieścił kopię [por.] listu Severo, opublikowanego 30 stycznia 2011, w którym opisuje ona dokładnie co się […]

  18. Minha mulher, espanhola, foi barrada aqui no Brasil. mesmo tipo de tratamento: está presa numa sala com um contrabandista e um negro [espanhol, filho de africanos]. ela tem tudo: dinheiro, endereços de onde ficaríamos, meus telefones, meu endereço… mas a polícia daqui a colocou na sala, sem direito a entrevista, disseram que ela deu respostas evasivas (!!!!) – cujas perguntas não souberam repetir – e agora ela está lá, esperando para voltar prá Bélgica, país onde vive e de onde embarcou.
    As leis de reciprocidade, no fim das contas, nos tornam tão maus [e oblíquos] quanto os policiais espanhóis. seria mais honesto se eles tivessem dito que a impossibilidade dela entrar não passa de retaliação ou ainda alguma coisa sobre preconceito sexual, mas não.
    And the show will go on, infelizmente.

  19. morei na espanha 16 anos, voltei ao brasil faz 10 meses, é bem assim, como disse Denise, o franquismo está muito presente na sociedade espanhola, e se é um policial, a coisa fica feia, é incrível o racísmo lá, e para eles é uma coisa normal, um sulamericano ou um africano, representa uma ameaça para eles, e vai demorar muito para isso mudar.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: