Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 17/07/2014

Em Buenos Aires: o taxista racista e viúvo da ditadura

A minha mãe estava comigo. Embora ela não domine o espanhol, a fala do senhor septuagenário, bem compassada, como que arrastada, a permitiu compreender quase tudo. Em dez minutos de corrida, de San Telmo ao Caminito, o taxista atacou bolivianos, paraguaios, haitianos, colombianos e outros imigrantes pobres que povoam as villas (favelas) de Buenos Aires.

Que você nunca tenha a "sorte" que tive

Que você nunca tenha a “sorte” que tive (Foto: Rogério Tomaz Jr.) 

– Como podemos ficar atrás da Bolívia ou do Paraguai… em qualquer coisa? É uma vergonha isso! As villas estão cheias de bandidos porque o governo não faz nada. Antigamente isso não existia. É preciso ter mão pesada para isso!

Em vez de contestar, alimentei a fera. Comentei que no tempo do General Videla deveria ser melhor, o país devia ser mais decente.

– Ahhhh, claaaro que sim! Havia ordem e respeito naquele tempo!

Depois da isca, ele se sentiu à vontade.

– Veja você que os imigrantes que construíram esse país eram europeus… italianos, espanhois, ingleses, alemãos… e hoje… haitianos, colombianos, paraguaios… índios e negros… como podemos progredir assim, enquanto país?

Antes que eu vomitasse, chegamos ao destino.

Nunca tive carro em nove anos e meio de Brasília. Ando bastante de táxi. Em São Paulo e no Rio também. Já conheci saudosos da ditadura daqui, alguns que odeiam o PT até o último cromossomo, machistas e homofóbicos a rodo. E alguns com preconceito de classe e xenófobos também. Mas igual ao taxista argentino, nenhum no Brasil chegou sequer perto.

PS: A maioria absoluta dos taxistas argentinos que conheci não tem nada a ver com este senhor descrito acima. Ao contrário, quase sempre tive a sorte de pegar motoristas bem humorados, simpáticos, admiradores dos brasileiros e progressistas. Outra exceção, Murphy explica, foi quando estava com meus tios Paulo e Nazita e demos o azar de conhecer um de péssimo humor…


Responses

  1. se levarmos em conta que os caras fizeram uma limpeza étnica lá, isso em nada me espanta…

  2. A culpa da própria incompetência é sempre do outro, essa é a cara dos fascistas, tanto faz se são de lá ou se são os nossos. Pior é ter que conviver com dúzias deles ao seu redor em pleno sul Brasil, como no meu caso…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: