Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 27/07/2013

Galeano, Fluminense e Independiente numa tarde em San Telmo

Ato I

— Que bonita camisa! – diz a jovem da banca de jornais ao lado do Mercado de San Telmo, enquanto me dá o exemplar do Página12.

— É do Fluminense, do Brasil. Conhece?

— Sim… conheço porque Eduardo Galeano – o escritor uruguaio, sabe? – escreveu um texto, num livro sobre futebol*, que fala da maldição de 11 anos pela qual passou o Fluminense…

Sorrindo, digo a ela do meu projeto sobre Galeano e a América Latina. E informo que esta é a primeira vez que alguém fala do autor d’As veias abertas para mim na Argentina, embora ele seja ainda menos conhecido no Brasil…

Gabriela Conti

Ato II

— Deve ter alguma coisa do Racing, não? – pergunto à simpática Gabriela Conti sobre o novo filme de Campanella**, “Metegol”, estampado numa revista do kiosko.

— Hã?! Mas eu sou torcedora do Independiente…

— Pois esse ano você terá um ano sabático – repito a ela o que me disse um torcedor do Rojo*** outro dia…

Então ela me conta que na derrota contra o River, que praticamente rebaixou seu clube, ela estava na banca de jornais… chorando… e na última rodada do campeonato estava na arquibancada, chorando junto com toda a torcida…

— Não se preocupe, vocês vão se recuperar. Com o Fluminense foi pior, chegamos até a C…

Ela sorri, um pouco consolada, um pouco solidária.

Assim começou minha semana sabática em Buenos Aires.

Rogério Tomaz Jr.
27/07/2013

[Dedicado à querida Ana Maria Straube, que faz aniversário hoje e que é uma das maiores culpadas por eu ter me viciado visceralmente em descobrir a América Latina]

*O livro se chama “Futebol ao sol e à sombra” e é o melhor já escrito sobre a principal paixão esportiva de argentinos e brasileiros.

**O diretor Juan José Campanella, de “O segredo dos seus olhos” e tantos outros, torcedor incurável do tradicionalíssimo Racing Club de Avellaneda, a “Academia”, que tem um brasileiro – João Cardoso, pai da jornalista e militante gaúcha Claudia Cardoso – no seu panteão de ídolos.

***Principal rival do Racing, o Independiente, o “Rojo” (vermelho), é o maior vencedor da Copa Libertadores da América (sete conquistas), mas foi rebaixado e jogará na segunda divisão a temporada do futebol argentino que se inicia no próximo fim de semana.


Responses

  1. que feraaaaa!!!!!!!!!!!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: