Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 27/07/2013

Galeano, Fluminense e Independiente numa tarde em San Telmo

Ato I

— Que bonita camisa! – diz a jovem da banca de jornais ao lado do Mercado de San Telmo, enquanto me dá o exemplar do Página12.

— É do Fluminense, do Brasil. Conhece?

— Sim… conheço porque Eduardo Galeano – o escritor uruguaio, sabe? – escreveu um texto, num livro sobre futebol*, que fala da maldição de 11 anos pela qual passou o Fluminense…

Sorrindo, digo a ela do meu projeto sobre Galeano e a América Latina. E informo que esta é a primeira vez que alguém fala do autor d’As veias abertas para mim na Argentina, embora ele seja ainda menos conhecido no Brasil…

Gabriela Conti

Ato II

— Deve ter alguma coisa do Racing, não? – pergunto à simpática Gabriela Conti sobre o novo filme de Campanella**, “Metegol”, estampado numa revista do kiosko.

— Hã?! Mas eu sou torcedora do Independiente…

— Pois esse ano você terá um ano sabático – repito a ela o que me disse um torcedor do Rojo*** outro dia…

Então ela me conta que na derrota contra o River, que praticamente rebaixou seu clube, ela estava na banca de jornais… chorando… e na última rodada do campeonato estava na arquibancada, chorando junto com toda a torcida…

— Não se preocupe, vocês vão se recuperar. Com o Fluminense foi pior, chegamos até a C…

Ela sorri, um pouco consolada, um pouco solidária.

Assim começou minha semana sabática em Buenos Aires.

Rogério Tomaz Jr.
27/07/2013

[Dedicado à querida Ana Maria Straube, que faz aniversário hoje e que é uma das maiores culpadas por eu ter me viciado visceralmente em descobrir a América Latina]

*O livro se chama “Futebol ao sol e à sombra” e é o melhor já escrito sobre a principal paixão esportiva de argentinos e brasileiros.

**O diretor Juan José Campanella, de “O segredo dos seus olhos” e tantos outros, torcedor incurável do tradicionalíssimo Racing Club de Avellaneda, a “Academia”, que tem um brasileiro – João Cardoso, pai da jornalista e militante gaúcha Claudia Cardoso – no seu panteão de ídolos.

***Principal rival do Racing, o Independiente, o “Rojo” (vermelho), é o maior vencedor da Copa Libertadores da América (sete conquistas), mas foi rebaixado e jogará na segunda divisão a temporada do futebol argentino que se inicia no próximo fim de semana.

Anúncios

Responses

  1. que feraaaaa!!!!!!!!!!!!

    • Duerme poco la gente que trabaja en los puestos de diarios…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: