Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 28/03/2013

PEC 99/2011: muito pior do que Feliciano

O título acima tomo emprestado do amigo Danilo Nikolaídis, que publicou em seu mural no Facebook um alerta sobre a perigosíssima Proposta de Emenda à Constituição (PEC 99/2011) que aumenta o poder das igrejas.

A PEC dá às igrejas o direito de questionar no Supremo Tribunal Federal (STF) a legalidade de qualquer lei em vigência no País, inclusive e sobretudo aquelas que garantem direitos de setores que as igrejas consideram “ameças” à família e aos seus demais dogmas, como as mulheres, os homossexuais e todos aqueles que defendem o Estado laico.

A PEC teve a sua admissibilidade – isto é, foi considerada passível de ser matéria constitucional – aprovada ontem (27/3) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados. Como toda PEC, agora será criada uma comissão especial para debater o mérito da proposta em, no mínimo, dez sessões, antes de ir a voto em plenário e seguir para o Senado, onde passará por processo semelhante.

Para a comissão ser instalada e começar a trabalhar, é preciso que os partidos indiquem seus nomes para compor o órgão. A maioria das PECs não avança na tramitação justamente nesse ponto. Os partidos não indicam os seus nomes para que a comissão especial não seja criada. E a fila de PECs é gigantesca – não tenho o dado exato, mas, se não estou equivocado, passa da centena a quantidade de PECs à espera da sua comissão especial.

O caput da proposta do deputado tucano evangélico João Campos (PSDB-GO) trata da “capacidade postulatória das Associações Religiosas para propor ação de inconstitucionalidade e ação declaratória de constitucionalidade de leis ou atos normativos, perante a Constituição Federal”.

Na prática, a PEC 99/2011 acrescenta ao artigo 103 da Constituição as “associações religiosas de âmbito nacional” como entidades que podem ” propor a ação direta de inconstitucionalidade e a ação declaratória de constitucionalidade”, que hoje é uma competência exclusiva de:

I – o Presidente da República;

II – a Mesa do Senado Federal;

III – a Mesa da Câmara dos Deputados;

IV – a Mesa de Assembléia Legislativa ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal;

V – o Governador de Estado ou do Distrito Federal;

VI – o Procurador-Geral da República;

VII – o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil;

VIII – partido político com representação no Congresso Nacional;

IX – confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional.

Ora, TODAS essas entidades listadas no artigo 103 possuem caráter REPRESENTATIVO – representam a população, independentemente de cor, credo, classe social etc. – e/ou estão vinculadas DIRETAMENTE ao processo de elaboração de leis e atos normativos da Nação.

Com que direito uma igreja pretende se arvorar da atribuição de elaborar leis ou representar politicamente a população?

Segundo o deputado João Campos, na justificativa da sua proposta:

“Após bom debate, a Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional deliberou por apresentar proposta de Emenda à Constituição (…)”.

O movimento evangélico cresce no Brasil, portanto, associado ao sentimento de liberdade cívica que vem à luz com a República, onde a Constituição como norma fundamental assume grande significado político, tronando-se, sobretudo, instrumento de garantia individual e de limitação do poder do Estado, e como tal, passa a iluminar o sistema jurídico nacional. Neste contexto, não há como não se reconhecer o mérito dos Evangélicos brasileiros em coadjuvar na consolidação de princípios no cerne da Constituição, como garantidores da liberdade de culto e de religião.

(…)

Com este paradigma, considerando que os agentes estatais no exercício de suas funções públicas, muitas vezes se arvoram em legislar ou expedir normas sobre assuntos que interferem direta ou indiretamente no sistema de liberdade religiosa ou de culto nucleado na Constituição, faz-se necessário garantir a todas as Associações Religiosas de caráter nacional o direito subjetivo de promoverem ações para o controle de constitucionalidade de leis ou atos normativos, na defesa racional e tolerante dos direitos primordiais conferidos a todos os cidadãos indistintamente e coletivamente aos membros de um determinado segmento religioso, observados o caráter nacional de sua estrutura.”

Para o tucano, não basta termos partidos confessionais, claramente vinculados a denominações religiosas específicas e organizados politicamente para defender os seus preceitos fundamentalistas. É preciso mais do que isso. É necessário dar o direito às igrejas de questionarem na Corte Suprema a legislação elaborada pelo poder público.

Precisamos ficar atentos. Se a aprovação da admissibilidade da PEC já é uma derrota, pois não tem qualquer sentido a Constituição ser contaminada pelos dogmas religiosos, por outro lado, nada sugere que a proposta será votada ainda nesta legislatura. E aí é fundamental ter em vista as eleições de 2014, de modo que possamos ter um Congresso menos fundamentalista do que o atual.

Assim como será fundamental a mobilização para influenciar a comissão especial, caso ela venha a ser criada.

Dar esse poder às entidades religiosas é muito pior do que 50 Felicianos no Congresso.

Bancada evangélica e a Constituição (Latuff)

Bancada evangélica e a Constituição (Latuff)


Responses

  1. É mais do que a laicidade o que está em jogo. É a própria *soberania nacional*. A PEC 99/2011 simplesmente abre a porta para que *estado estrangeiros* interfiram nas leis brasileiras. A CNBB é órgão da ICAR, que tem seu próprio estado, o Vaticano. Um papa, no caso, argentino pode ordenar aos bispos brasileiros entrarem com uma ADIN ou ADC. A igreja anglicana tem como chefe o monarca da Inglaterra. A Elizabeth II pode pedir para que bispos anglicanos entrem com uma ADIN ou ADC. Fora outras igrejas que são filiais de igrejas com matrizes em estado estrangeiro.

    []s,

    Roberto Takata

    • Peraí… vamos entender um negócio. O que a PEC 99 propõe é dar legitimidade a ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS. Não fala de igrejas.

      Segundo, a legitimidade para propor ação não quer dizer que elas TERÃO PODER ALGUM. Legitimidade para propor ação é a capacidade de apresentar uma matéria ao Tribunal.

      O poder continua sendo do Judiciário que apreciará a matéria e dará ou não razão.

      E francamente? A tendência das decisões do Judiciário não agradam as igrejas.

      Vamos ver de outro ângulo.
      Se vc é empregado e que quer discutir seus direitos trabalhistas, tem capacidade postulatória para demandar seu empregador.
      Ter capacidade postulatória lhe permite apresentar ao Judiciário os fatos e fundamentos que, ao seu ver, lhe dão razão e, portanto, o direito.
      A decisão, contudo, se submete à apreciação do Órgão julgador.

      Em outras palavras, ter a capacidade de PEDIR não é a mesma coisa de ter o PODER DE TER.

      Não vejo porque fazer alarde.

      • Eu vejo bastante problemas nisso sim. Uma igreja poder “questionar” o Judiciário abre brechas pra que essa mesma igreja faça manobras por fora pra dar “visibilidade” a um assunto de seu interesse e querer conduzir o julgamento e fazer pressão em cima dos juízes. Lugar de igreja não é no governo nem dando pitacos em leis. Eu não tenho poderes pra impetrar nenhuma ADIN, porque uma igreja qualquer que não tem nada a ver com as minhas crenças nem que foi eleita por ninguém deveria ter? Peguem suas bíblias e voltem pros cultos e deixem o estado laico em paz.

      • Bando de hipócritas vamos propor então acabar com todos os feriados de santos pois temos um Estado laico, os mesmos ateus que falam mal de tudo da Igreja, são os mesmos que ficam contanto nos dedos quando vai ter mais um feriadão, a vão se converter!

      • concordo com a isilva

      • Discordo de você. O Estado é Laico (ainda que só no papel) e Organizações religiosas não têm que se intrometer na política com suas doutrinas, sua moral. E outra, porque só algumas organizações religiosas. E as outras religiões e organizações minoritarias????? Hipocrisia sua que pertence a uma maioria e está pouco se lixando pra laicidade do país ou para religiões menores

  2. A Proposta de Emenda Constitucional – PEC 99/11, que transformará o Brasil em um Estado Teocrático, fundamentado nas doutrinas de Lutero, Cauvino e São Tomás de Aquino visa instaurar no Brasil uma segunda inquisição, de forma a perseguir todos os judeus brasileiros, pelo fato de serem acusados pelas igrejas de crucificarem Jesus (em hebraico : Yeshua), se esquecendo que não foram os judeus que crucificaram Yeshua, mas sim os próprios romanos, que dominavam a Judéia e temiam que Yeshua pudesse liderar um levante contra Roma a fim de restabelecer a independência do antigo estado judeu. É fato inquestionável que Yeshua e todos os primeiros apóstulos eram judeus (naturais da Judéia, atual Estado de Israel), e se sentaram à mesa para comemorarem a grande ceia, que era na realidade tratava-se da comemoração da própria Páscoa Judaica, em cuja mesa poderiam se sentar, de acordo com a Torá de Moisés, somente homens circuncisados. Escreveu Mateus (em hebraico : Matetiahu), um de seus apóstulos, que Yeshua não veio para mudar a Lei (de Moisés), mas para cumprí-la (Mateus 5 : 17-18). Devemos lembrar que a prática da crucificação foi aplicada pelos romanos contra os judeus que se organizaram para restabelecer a independência da antiga Judéia. Desta forma, escreveram os romanos sobre a cruz de Yeshua : REI DOS JUDEUS, dada a enorme influência política e religiosa que Yeshua possuia sobre a população judaica da época. Infelizmente, as igrejas têm ignorado estes fatos, e continuam a pregar o ódio declarado aos judeus que, assim como Yeshua, mantêm-se fieis à Lei de Moisés, a fim de perseguí-los e exterminá-los, se esquecendo que hoje as coisas mudaram : os judeus possuem restabeleceram o estado israelita que conta com cerca de um milhão de soldados (incluindo reservistas), milhares de tanques de guerra (de última geração), muitos dos quais projetados e produzidos por Israel, a exemplo do Tanque Merkavá, considerado o melhor do mundo, além de centenas de aviões supersônicos (incluindo o aviões Kfir, projetados e produzidos por Israel), centenas de mísseis nucleares Jericó, projetados e produzidos por Israel, centenas de bombas atômicas, bombas de hidrogênio, bombas de nêutrons, armas químicas e armas biológicas (que incluem a arma do juizo final), caso a humanidade se levante novamente para tentar repetir o holocausto perpetrado pelo regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Lamento profundamente, como judeu brasileiro, cidadão de Israel, que um Estado Teocrático Brasileiro, ao tentar implantar no futuro uma nova inquisição, será responsável pelo fim do mundo.

    • Amigo o protestantismo não prega inquisição, não nós confunda com quem a fez, e outra coisa, os romanos do crucificaram por que seu povo (os judeus) pediram que soltassem Barrabás, lei as escrituras e verá que la já estava escrito e assim aconteceu. Essa Pec deveria ser debatida para se evitar excessos e parcialidade já que o estado é laico, mas lembremos que boa parte do povo brasileiro é Cristão, e vivemos numa democracia que é o governo do povo. Logo se o povo é Cristão talvez essa pec possa ter muita coisa boa, alias deve ter, qualquer ato baseado em princípios cristãos deve ser muito benéfico. Agora temos que ser justos evitar excessos e brechas como essa para poderes de pessoas de fora. Ver se ela é realmente passível de ser implantada.

      Se tiver pontos negativos deve com certeza ser debatida, o foco é garantir direitos e não tirar o dos outros.

      • Da uma lida qui, Sales…
        Aqui também tem mais algumas coisas http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20121120151329AA707tK

        Isso pra falar só de inquisição. Alguém tem alguma dúvida de que se essa bosta desse país virar uma Jesuscracia nós teremos prisões e execuções de quem não for “crente”? Eu não tenho dúvida nenhuma, seria uma questão de tempo, fato.
        Estado laico e ponto final, não tem mais conversa. Gosta da idéia da existência de algum Deus? Ótimo, eu também gosto, mas isso é de foro íntimo, eu guardo pra mim, e não acho e nem quero alterações nas leis\constituição pra NINGUÉM que pense como eu (ou como você, ou como qualquer religioso de qualquer religião).

        Muitos evangélicos falam da Inquisição Católica, mas poucos sabem sobre a Inquisição Protestante.

        Alemanha
        Bandos protestantes esfolaram os monges da abadia de São Bernardo, em Bremen, passaram sal em suas carnes vivas e depois os penduraram no campanário.

        Em Augsburgo, em 1528, cerca de 170 anabatistas foram aprisionados por ordem do Poder Público. Muitos foram queimados vivos; outros foram marcados com ferro em brasa nas bochechas ou tiveram a língua cortada.

        Em 1537, o Conselho Municipal publicou um decreto que proibia o culto católico e estabelecia o prazo de oito dias para que os católicos abandonassem a cidade. Ao término desse prazo, soldados passaram a perseguir os que não aceitaram a nova fé. Igrejas e mosteiros foram profanados, imagens foram derrubadas, altares e o patrimônio artístico-cultural foram saqueados, queimados e destruídos. Também em Frankfurt, a lei determinou a total suspensão do culto católico e a estendeu a todos os estados alemães.

        O teólogo protestante Meyfart descreveu uma tortura que ele mesmo presenciou: “Um espanhol e um italiano foram os que sofreram esta bestialidade e brutalidade. Nos países católicos não se condena um assassino, um incestuoso ou um adúltero a mais de uma hora de tortura (sic). Porém, na Alemanha, a tortura é mantida por um dia e uma noite inteira; às vezes, até por dois dias; outras vezes, até por quatro dias e, após isto, é novamente iniciada. Esta é uma história exata e horrível, que não pude presenciar sem também me estremecer. “

        Inglaterra
        Seis monges Cartuxos e o bispo de Rochester foram sumariamente enforcados. Na época da imperadora Isabel, cerca de 800 católicos eram assassinados por ano e Jesuítas foram assassinados ou torturados. Um ato do Parlamento inglês, em 1562, decretou que “cada sacerdote romano deve ser pendurado, decapitado e esquartejado; a seguir, deve ser queimado e sua cabeça exposta num poste em local público”.

        Suíça
        O descobridor da circulação do sangue foi queimado em Genebra, por ordem de Calvino. No distrito de Thorgau, um missionário zwingliano liderou um bando protestante que saqueou, massacrou e destruiu o mosteiro local, inclusive a biblioteca e o acervo artístico-cultural.

        Em Zurique, foi ordenada a retirada de todas as imagens religiosas, relíquias e enfeites das igrejas; até mesmo os órgãos foram proibidos. A catedral ficou vazia, como continua até hoje. Os católicos foram proibidos de ocupar cargos públicos; o comparecimento aos sermões católicos implicava em penas e castigos físicos e, sob a ordem de “severas penas”, era proibido ao povo possuir imagens e quadros religiosos em suas casas.

        Ainda em Zurique, a Missa foi prescrita em 1525. A isto, seguiu-se a queima dos mosteiros e a destruição em massa de templos. Os bispos de Constança, Basiléia, Lausana e Genebra foram obrigados a abandonar suas cidades e o território. Um observador contemporâneo, Willian Farel, escreveu: “Ao sermão de João Calvino na antiga igreja de São Pedro, seguiram-se desordens em que se destruíram imagens, quadros e tesouros antigos das igrejas”.

        Irlanda
        Quando Henrique VIII iniciou a perseguição protestante contra os católicos, existiam mais de mil monges dominicanos no país, dos quais apenas dois sobreviveram à perseguição.

        Escócia
        Durante um período de seis anos, John Knox, pai do presbiteranismo, mandou queimar na fogueira cerca de 1.000 mulheres, acusadas de bruxaria.

        O saque de Roma
        O Saque de Roma foi um dos episódios mais sangrentos da Reforma Protestante.
        No dia 6 de maio de 1527, legiões luteranas do exército imperial de Carlos V invadiram a cidade. Um texto veneziano, daquela época, afirma que: “o inferno não é nada quando comparado com a visão da Roma atual”. Os soldados luteranos nomearam Lutero “papa de Roma”. Todos os doentes do Hospital do Espírito Santo foram massacrados em seus leitos.
        Os palácios foram destruídos por tiros de canhões, com seus habitantes dentro. Os crânios dos Apóstolos São João e Santo André serviram para os jogos esportivos das tropas. Centenas de cadáveres de religiosas, leigas e crianças violentadas – muitas com lanças incrustadas na região genital – foram atirados no rio Tibre. As igrejas, inclusive a Basílica de São Pedro, foram convertidas em estábulos e celebraram-se missas profanas.

        Gregóribo afirma a respeito: “Alguns soldados embriagados colocaram ornamentos sacerdotais em um asno e obrigaram um sacerdote a conferir-lhe a comunhão. O sacerdote engoliu a forma e seus algozes o mataram mediante terríveis tormentos”.

        Conta o Padre. Mexia: “Depois disso, sem diferenciar o sagrado e o profano, toda a cidade foi roubada e saqueada, inexistindo qualquer casa ou templo que não foi roubado ou algum homem que não foi preso e solto apenas após o resgate”. O butim foi de 10 milhões de ducados, uma soma astronômica para a época.

        Dos 55.000 habitantes de Roma, sobreviveram apenas 19.000.

        Os “Grandes Reformadores Protestantes” e o emprego da violência:

        Lutero
        Em 1520, escreveu em seu “Epítome”: (…) francamente declaro que o verdadeiro anticristo encontra-se entronizado no templo de Deus e governa em Roma (a empurpurada Babilônia), sendo a Cúria a sinagoga de Satanás (…) Se a fúria dos romanistas não cessar, não restará outro remédio senão os imperadores, reis e príncipes reunidos com forças e armas atacarem a essa praga mundial, resolvendo o assunto não mais com palavras, mas com a espada (…) Se castigamos os ladrões com a forca, os assaltantes com a espada, os hereges com a fogueira; por que não atacamos com armas, com maior razão, a esses mestres da perdição, a esses cardeais, a esses papas, a todo esse ápice da Sodoma romana, que tem perpetuamente corrompido a Igreja de Deus, lavando assim as nossas mãos em seu sangue?”

        Em um folheto intitulado “Contra a Falsamente Chamada Ordem Espiritual do Papa e dos Bispos”, de julho de 1522, ele declarou: “Seria melhor que se assassinassem todos os bispos e se arrasassem todas as fundações e claustros para que não se destruísse uma só alma, para não falar já de todas as almas perdidas para salvar os seus indignos fraudadores e idólatras. Que utilidade tem os que assim vivem na luxúria, alimentando-se com o suor e o sangue dos demais?”

        Em outro folheto, “Contra a Horda dos Camponeses que Roubam e Assassinam”, ele dizia aos príncipes: “Empunhai rapidamente a espada, pois um príncipe ou senhor deve lembrar neste caso que é ministro de Deus e servidor da Sua ira (Romanos 13) e que recebeu a espada para empregá-la contra tais homens (…) Se pode castigar e não o faz – mesmo que o castigo consista em tirar a vida e derramar sangue – é culpável de todos os assassinatos e todo o mal que esses homens cometerem”.

        Em julho de 1525, Lutero escrevia em sua “Carta Aberta sobre o Livro contra os Camponeses”:

        “Se acreditam que esta resposta é demasiadamente dura e que seu único fim e fazer-vos calar pela violência, respondo que isto é verdade. Um rebelde não merece ser contestado pela razão porque não a aceita. Aquele que não quer escutar a Palavra de Deus, que lhe fala com bondade, deve ouvir o algoz quando este chega com o seu machado (…) Não quero ouvir nem saber nada sobre misericórdia”.

        Sobre os judeus, assim dizia em suas famosas “Cartas sobre a Mesa”: “Quem puder que atire-lhes enxofre e alcatrão; se alguém puder lançá-los no fogo do inferno, tanto que melhor (…) E isto deve ser feito em honra de Nosso Senhor e do Cristianismo. Sejam suas casas despedaçadas e destruídas (…) Sejam-lhes confiscados seus livros de orações e talmudes, bem como toda a sua Bíblia. Proíba-se seus rabinos de ensinar, sob pena de morte, de agora em diante. E se tudo isso for pouco, que sejam expulsos do país como cães raivosos”.

        Em seus “Comentários ao Salmo 80?, Lutero aconselhava aos governantes que aplicassem a pena de morte a todos os hereges.

        Melanchton, o teólogo luterano da Reforma, aceitou ser o presidente da inquisição protestante, com sede na Saxônia. Ele apresentou um documento, em 1530, no qual defendia o direito de repressão à espada contra os anabatistas. Lutero acrescentou de próprio punho uma nota em que dizia: “Isto é de meu agrado”. Convencido de que os anabatistas arderiam no fogo do inferno, Melanchton os perseguia com a justificativa de que “por que precisamos ter mais piedade com essas pessoas do que Deus?”

        Calvino
        Em seus “Institutos”, declarou: “Pessoas que persistem nas superstições do anticristo romano devem ser reprimidas pela espada”. Em 1547, James Gruet publicou uma nota criticando Calvino e foi preso, torturado no potro duas vezes por dia durante um mês e, finalmente, sentenciado à morte por blasfêmia. Seus pés foram pregados a uma estaca e sua cabeça foi cortada. Em 1555, os irmãos Comparet foram acusados de libertinagem, executados e esquartejados. Seus restos mortais foram exibidos em diferentes partes de Genebra.

        Zwínglio
        Em 1525, começou a perseguir os anabatistas de Zurique. As penas iam desde o afogamento no lago ou em rios, até a fogueira.

        Protestantes versus Protestantes
        Os reformadores também lutavam entre si..

        Lutero disse: “Ecolampaio, Calvino e outros hereges semelhantes possuem demônios sobre demônios, têm corações corrompidos e bocas mentirosas”. Por ocasião da morte de Zwínglio, afirmou: “Que bom que Zwínglio morreu em campo de batalha! A que classe de triunfo e a que bem Deus conduziu os seus negócios!”, e também: “Zwínglio está morto e condenado por ser ladrão, rebelde e levar outros a seguir os seus erros”.

        Zwínglio também atacava Lutero: “O demônio apoderou-se de Lutero de tal modo que até nos faz crer que o possui por completo. Quando é visto entre os seus seguidores, parece realmente que uma legião o possui”.

        Acerca da Reforma, disse Rosseau: “A Reforma foi intolerante desde o seu berço e os seus autores são contados entre os grandes repressores da Humanidade”. Em sua obra “Filosofia Positiva”, escreveu: “A intolerância do Protestantismo certamente não foi menor do que a do Catolicismo e, com certeza, mais reprovável”.

        Texto original de Marcelo “Druyan” Esteves.

      • Da uma lida qui, Sales…
        Aqui também tem mais algumas coisas http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20121120151329AA707tK

        Isso pra falar só de inquisição. Alguém tem alguma dúvida de que se essa bosta desse país virar uma Jesuscracia nós teremos prisões e execuções de quem não for “crente”? Eu não tenho dúvida nenhuma, seria uma questão de tempo, fato.
        Estado laico e ponto final, não tem mais conversa. Gosta da idéia da existência de algum Deus? Ótimo, eu também gosto, mas isso é de foro íntimo, eu guardo pra mim, e não acho e nem quero alterações nas leis\constituição pra NINGUÉM que pense como eu (ou como você, ou como qualquer religioso de qualquer religião).

        Muitos evangélicos falam da Inquisição Católica, mas poucos sabem sobre a Inquisição Protestante.

        Alemanha
        Bandos protestantes esfolaram os monges da abadia de São Bernardo, em Bremen, passaram sal em suas carnes vivas e depois os penduraram no campanário.

        Em Augsburgo, em 1528, cerca de 170 anabatistas foram aprisionados por ordem do Poder Público. Muitos foram queimados vivos; outros foram marcados com ferro em brasa nas bochechas ou tiveram a língua cortada.

        Em 1537, o Conselho Municipal publicou um decreto que proibia o culto católico e estabelecia o prazo de oito dias para que os católicos abandonassem a cidade. Ao término desse prazo, soldados passaram a perseguir os que não aceitaram a nova fé. Igrejas e mosteiros foram profanados, imagens foram derrubadas, altares e o patrimônio artístico-cultural foram saqueados, queimados e destruídos. Também em Frankfurt, a lei determinou a total suspensão do culto católico e a estendeu a todos os estados alemães.

        O teólogo protestante Meyfart descreveu uma tortura que ele mesmo presenciou: “Um espanhol e um italiano foram os que sofreram esta bestialidade e brutalidade. Nos países católicos não se condena um assassino, um incestuoso ou um adúltero a mais de uma hora de tortura (sic). Porém, na Alemanha, a tortura é mantida por um dia e uma noite inteira; às vezes, até por dois dias; outras vezes, até por quatro dias e, após isto, é novamente iniciada. Esta é uma história exata e horrível, que não pude presenciar sem também me estremecer. “

        Inglaterra
        Seis monges Cartuxos e o bispo de Rochester foram sumariamente enforcados. Na época da imperadora Isabel, cerca de 800 católicos eram assassinados por ano e Jesuítas foram assassinados ou torturados. Um ato do Parlamento inglês, em 1562, decretou que “cada sacerdote romano deve ser pendurado, decapitado e esquartejado; a seguir, deve ser queimado e sua cabeça exposta num poste em local público”.

        Suíça
        O descobridor da circulação do sangue foi queimado em Genebra, por ordem de Calvino. No distrito de Thorgau, um missionário zwingliano liderou um bando protestante que saqueou, massacrou e destruiu o mosteiro local, inclusive a biblioteca e o acervo artístico-cultural.

        Em Zurique, foi ordenada a retirada de todas as imagens religiosas, relíquias e enfeites das igrejas; até mesmo os órgãos foram proibidos. A catedral ficou vazia, como continua até hoje. Os católicos foram proibidos de ocupar cargos públicos; o comparecimento aos sermões católicos implicava em penas e castigos físicos e, sob a ordem de “severas penas”, era proibido ao povo possuir imagens e quadros religiosos em suas casas.

        Ainda em Zurique, a Missa foi prescrita em 1525. A isto, seguiu-se a queima dos mosteiros e a destruição em massa de templos. Os bispos de Constança, Basiléia, Lausana e Genebra foram obrigados a abandonar suas cidades e o território. Um observador contemporâneo, Willian Farel, escreveu: “Ao sermão de João Calvino na antiga igreja de São Pedro, seguiram-se desordens em que se destruíram imagens, quadros e tesouros antigos das igrejas”.

        Irlanda
        Quando Henrique VIII iniciou a perseguição protestante contra os católicos, existiam mais de mil monges dominicanos no país, dos quais apenas dois sobreviveram à perseguição.

        Escócia
        Durante um período de seis anos, John Knox, pai do presbiteranismo, mandou queimar na fogueira cerca de 1.000 mulheres, acusadas de bruxaria.

        O saque de Roma
        O Saque de Roma foi um dos episódios mais sangrentos da Reforma Protestante.
        No dia 6 de maio de 1527, legiões luteranas do exército imperial de Carlos V invadiram a cidade. Um texto veneziano, daquela época, afirma que: “o inferno não é nada quando comparado com a visão da Roma atual”. Os soldados luteranos nomearam Lutero “papa de Roma”. Todos os doentes do Hospital do Espírito Santo foram massacrados em seus leitos.
        Os palácios foram destruídos por tiros de canhões, com seus habitantes dentro. Os crânios dos Apóstolos São João e Santo André serviram para os jogos esportivos das tropas. Centenas de cadáveres de religiosas, leigas e crianças violentadas – muitas com lanças incrustadas na região genital – foram atirados no rio Tibre. As igrejas, inclusive a Basílica de São Pedro, foram convertidas em estábulos e celebraram-se missas profanas.

        Gregóribo afirma a respeito: “Alguns soldados embriagados colocaram ornamentos sacerdotais em um asno e obrigaram um sacerdote a conferir-lhe a comunhão. O sacerdote engoliu a forma e seus algozes o mataram mediante terríveis tormentos”.

        Conta o Padre. Mexia: “Depois disso, sem diferenciar o sagrado e o profano, toda a cidade foi roubada e saqueada, inexistindo qualquer casa ou templo que não foi roubado ou algum homem que não foi preso e solto apenas após o resgate”. O butim foi de 10 milhões de ducados, uma soma astronômica para a época.

        Dos 55.000 habitantes de Roma, sobreviveram apenas 19.000.

        Os “Grandes Reformadores Protestantes” e o emprego da violência:

        Lutero
        Em 1520, escreveu em seu “Epítome”: (…) francamente declaro que o verdadeiro anticristo encontra-se entronizado no templo de Deus e governa em Roma (a empurpurada Babilônia), sendo a Cúria a sinagoga de Satanás (…) Se a fúria dos romanistas não cessar, não restará outro remédio senão os imperadores, reis e príncipes reunidos com forças e armas atacarem a essa praga mundial, resolvendo o assunto não mais com palavras, mas com a espada (…) Se castigamos os ladrões com a forca, os assaltantes com a espada, os hereges com a fogueira; por que não atacamos com armas, com maior razão, a esses mestres da perdição, a esses cardeais, a esses papas, a todo esse ápice da Sodoma romana, que tem perpetuamente corrompido a Igreja de Deus, lavando assim as nossas mãos em seu sangue?”

        Em um folheto intitulado “Contra a Falsamente Chamada Ordem Espiritual do Papa e dos Bispos”, de julho de 1522, ele declarou: “Seria melhor que se assassinassem todos os bispos e se arrasassem todas as fundações e claustros para que não se destruísse uma só alma, para não falar já de todas as almas perdidas para salvar os seus indignos fraudadores e idólatras. Que utilidade tem os que assim vivem na luxúria, alimentando-se com o suor e o sangue dos demais?”

        Em outro folheto, “Contra a Horda dos Camponeses que Roubam e Assassinam”, ele dizia aos príncipes: “Empunhai rapidamente a espada, pois um príncipe ou senhor deve lembrar neste caso que é ministro de Deus e servidor da Sua ira (Romanos 13) e que recebeu a espada para empregá-la contra tais homens (…) Se pode castigar e não o faz – mesmo que o castigo consista em tirar a vida e derramar sangue – é culpável de todos os assassinatos e todo o mal que esses homens cometerem”.

        Em julho de 1525, Lutero escrevia em sua “Carta Aberta sobre o Livro contra os Camponeses”:

        “Se acreditam que esta resposta é demasiadamente dura e que seu único fim e fazer-vos calar pela violência, respondo que isto é verdade. Um rebelde não merece ser contestado pela razão porque não a aceita. Aquele que não quer escutar a Palavra de Deus, que lhe fala com bondade, deve ouvir o algoz quando este chega com o seu machado (…) Não quero ouvir nem saber nada sobre misericórdia”.

        Sobre os judeus, assim dizia em suas famosas “Cartas sobre a Mesa”: “Quem puder que atire-lhes enxofre e alcatrão; se alguém puder lançá-los no fogo do inferno, tanto que melhor (…) E isto deve ser feito em honra de Nosso Senhor e do Cristianismo. Sejam suas casas despedaçadas e destruídas (…) Sejam-lhes confiscados seus livros de orações e talmudes, bem como toda a sua Bíblia. Proíba-se seus rabinos de ensinar, sob pena de morte, de agora em diante. E se tudo isso for pouco, que sejam expulsos do país como cães raivosos”.

        Em seus “Comentários ao Salmo 80?, Lutero aconselhava aos governantes que aplicassem a pena de morte a todos os hereges.

        Melanchton, o teólogo luterano da Reforma, aceitou ser o presidente da inquisição protestante, com sede na Saxônia. Ele apresentou um documento, em 1530, no qual defendia o direito de repressão à espada contra os anabatistas. Lutero acrescentou de próprio punho uma nota em que dizia: “Isto é de meu agrado”. Convencido de que os anabatistas arderiam no fogo do inferno, Melanchton os perseguia com a justificativa de que “por que precisamos ter mais piedade com essas pessoas do que Deus?”

        Calvino
        Em seus “Institutos”, declarou: “Pessoas que persistem nas superstições do anticristo romano devem ser reprimidas pela espada”. Em 1547, James Gruet publicou uma nota criticando Calvino e foi preso, torturado no potro duas vezes por dia durante um mês e, finalmente, sentenciado à morte por blasfêmia. Seus pés foram pregados a uma estaca e sua cabeça foi cortada. Em 1555, os irmãos Comparet foram acusados de libertinagem, executados e esquartejados. Seus restos mortais foram exibidos em diferentes partes de Genebra.

        Zwínglio
        Em 1525, começou a perseguir os anabatistas de Zurique. As penas iam desde o afogamento no lago ou em rios, até a fogueira.

        Protestantes versus Protestantes
        Os reformadores também lutavam entre si..

        Lutero disse: “Ecolampaio, Calvino e outros hereges semelhantes possuem demônios sobre demônios, têm corações corrompidos e bocas mentirosas”. Por ocasião da morte de Zwínglio, afirmou: “Que bom que Zwínglio morreu em campo de batalha! A que classe de triunfo e a que bem Deus conduziu os seus negócios!”, e também: “Zwínglio está morto e condenado por ser ladrão, rebelde e levar outros a seguir os seus erros”.

        Zwínglio também atacava Lutero: “O demônio apoderou-se de Lutero de tal modo que até nos faz crer que o possui por completo. Quando é visto entre os seus seguidores, parece realmente que uma legião o possui”.

        Acerca da Reforma, disse Rosseau: “A Reforma foi intolerante desde o seu berço e os seus autores são contados entre os grandes repressores da Humanidade”. Em sua obra “Filosofia Positiva”, escreveu: “A intolerância do Protestantismo certamente não foi menor do que a do Catolicismo e, com certeza, mais reprovável”.

        Texto original de Marcelo “Druyan” Esteves.

      • Democracia… falou tudo! E religião não me representa, assim como há vários outros brasileiros… se querem se fazer ouvir que usem os mesmo métodos de cobrança que toda a população, não é justo um grupo de pessoa ter acesso mais fácil ao Senado por ter religião x ou y. Essa PEC é mais uma manobra da bancada evangélica, daqui a pouco vai surgir coisa bem mais cretina que a “cura gay”… medidas que, em nome da “família” boicotam a liberdade e os direitos de vários brasileiros.

      • O povo é predominantemente Cristão, mas sob muitas (mas muitas mesmo) denominações diferentes. Se ser Cristão valesse de alguma coisa não haveria necessidade de evangélico chutar a santa ou criticar vertentes espiritualistas mesmo fazendo sessões de descarrego nos cultos. O povo é Cristão da garganta para fora, por dentro, cada um para si e se der, Deus para todos, mas como cada igreja é dona total da verdade, nunca chegarão a um consenso.

      • Quando eu ganhar uma Bílbia AUTOGRAFADA de presente de qualquer um de vocês aqui ai eu vou aceitar discutir “as escrituras” num post sobre política. Até lá, estudem BASTANTE história e informem-se para saber PORQUE é mais sensato manter religião SEMPRE fora de assuntos de Estado.
        Abraços a todos!

      • peraí, quem crucificou Jesus, não foram os judeus foram os romanos,sobre o poder de Pôncio Pilatos.Criado o método na Pérsia,trazido no tempo de Alexandre o Magno,copiado dos cartigineses (cártago) pelos itálicos.

    • No Brasil eu não vejo igreja pregar ódio aos judeus não, ao contrário vejo sim sempre as igrejas se referindo ao povo judeu como o povo de Deus, nós amamos e respeitamos muito os judeus e temos muito que aprender com vocês.

  3. Caro Asher Ben-Shlomo, pelo seu texto, parece que os evangélicos são os novos nazistas. Quem te disse que foi culpa dos judeus, a morte de Yeshua? Ele deu a sua vida e não a tiraram (Jo.10:17-18), mas segundo o próprio João, ele veio para os seus e não foi recebido por este (Jo. 1:11). Isso, porém, não fez com que a promessa de benção à Abraão não fosse cumprida. Companheiro, quero um Estado laico como você, e sou contra as teocracias. Lamentável esta PEC como de outras correntes.

    • E vão ser mesmo, os novos nasistas. O Brasil merece isso e muito mais.

      • Pense num grupo de nazistas aqueles que pregam o amor ao próximo. Gostaria eu que o nazismo fosse dessa forma e tivesse se impregnado no mundo. O que não se pode é ter excessos e pessoas que usam a religião de forma intolerante, mas, esse tipo de nazismo seria a salvação do mundo. Um mundo baseado em amor a próximo como no tempo da igreja primitiva na qual as pessoas viviam em comunidade ajudando umas as outras.

  4. Bem pessoal, meus motivos pra discordar com a PEC, 99 são um tanto diversos dos aqui apresentados, até porquê o próprio mundo já não toleraria uma nação com valores que sequer se assemelhassem ao nazismo, dado o absurdo que foi aquele regime. Mas permitir a instauração de um Estado Teocrata seria andar para trás na constituição, ainda mais porquê não haveria democracia nas decisões tomadas, uma vez que as autoridades religiosas, especialmente evangélicas poderão tornar constitucional ou inconstitucional oque bem entenderem.

  5. […] Pra saber mais sobre o estatuto do nascituro leia isso. Para saber mais sobre a PEC 99 leia isso. […]

  6. Sinto-me super feliz em obter tais informacoes de grande valia, o que me esclarece e muito em diversos pontos de meus conhecimentos basicos necessarios em minha profissao.

  7. Bom eu sou Cristão, das partes que sou a favor como crítico é que, eu penso que se homens que tem sua religião, tanto pastor como padre, na grande maioria tem uma intenção boa, mas existe alguns que tipo se aproveitam da fama, pastores que só por ser pastor já faz tanta coisa errada, outro ponto negativo é que eu acho que existe uma indiferença que as vezes “membros” poderiam ter benefícios, só que na verdade mesmo, eu acho que iria melhorar muito, pois a politicalha ta roubando na cara larga hoje em dia !!! abraço a todos e fiquem na paz !!!!

    • DEIXA DE SER INOCENTE,HOJE QUEM MAIS ROUBA SÃO ESSA CORJA IMUNDA DE PASTORES HORRIVEIS,QUERO QUE ESSA RAÇA DESGRAÇADA SE FOD@!

    • Acreditar que a bancada evangélica não é corrupta, que um cara que tem coragem para subir na frente de milhões de pessoas para pedir dinheiro, e ameaçar com o “inferno” de que se não der vc pode não ser perdoado, pode não ir para o céu? Vc acha mesmo isso correto?
      Esses pastores não estão nenhum pouco preocupados com o povo ou com os fiéis, só se preocupam com eles mesmo, e em fazer cena e papel de bons moços para que você compre que ele é mesmo uma boa pessoa, são vigaristas profissionais em sua maioria, ou você acha mesmo que o prefeito do Rio é um santo e gosto do Feliciano por acreditar nele (http://www.youtube.com/watch?v=E7fsRkul38Y) ?
      E outra se vamos ter uma teocracia pq não a religião brasileira dois índios e não uma igreja importada para dominar o povo?
      Me desculpe mas me parece mt ingenuidade acreditar nessas igrejas que enriquecem as custas de um povo miserável e fazem mt pouco pelo quando arrancam das pessoas que com ela colaboram, vide Feliciano, Valdomiro, Malafaia e Macedo, para não citas as igrejas pequenas e que poucos sabem o que acontece realmente lá dentro.

  8. Só as vezes vcs esquecem que a ATEA se enquadra em “associações religiosas de âmbito nacional” já que é uma igreja para os ateus hoje em dia, até ‘dízimo’ pedem. Isso não muda porra nenhuma da constituição, é alienação e tempestade em copo d’água, falta do que fazer. Aliás ataque contra o estado laico é o preconceito contra religiosos por parte da ATEA e derivados, ou burrice, de muitos que acham que estado laico é estado ateu.

    • Então uma comunidade de ateus, descrentes, estão sendo tachados como religiosos… parabéns cara, quer cpf na nota também? Estado Laico realmente não é um estado Ateu, porém, é um estado que não julga ou age através de religiões, mas sim em uma neutralidade entre ambos. O estado deve favorecer o estado, e não dogmas medievais, racistas e preconceituosos. Antes de chamar ateus de religiosos, pense melhor e verá que isso não tem sentido algum.

    • Estado laico não quer dizer um estado ateu, aliás, ngm quer isso, as pessoas devem ser livres para exercer suas crenças desde que não incomodem os outros.
      O que muitos evangélicos esquecem é que esses mesmos evangélicos acham que ensino religioso nas escolas é bom, mas não toleram a idéia de ensinar uma religião pagã, uma religião africana e nem mesmo lembram que existem divergências entre o próprio livro deles.
      Quanto a ATEA ela não pede dízimo, pede uma contribuição para ajuda, sem estipular valor, sem estipular qual montante do seu salário vc quer doar, sem estipular a periodicidade, e o mais importante, sem prometer que um ser imaginário irá fazer você prosperar sem fazer nada ou apenas com pedidos.
      Quanto a chamar de burrice por favor não ofenda além de não ser democrático também não vai de encontro ao preceito de amar ao próximo.

  9. É questão de aplicação da hermenêutica ao caso concreto, e no meu entendimento o direito já está explicitamente previsto no inciso IX do artigo 103 da CF/88, considerando o fato que a CNBB(Confederação dos Bispos do Brasil) e as demais Associações religiosas(implicitamente) têm legitimidade para propor a Adin no STF, transcrevo o inciso ipsis litteris; IX – confederação sindical ou entidade de classe de âmbito nacional.

    • nesse caso “entidades de classe” já contemplaria às entidades religiosas?

  10. francamente…futuramente os protestos serão para derrubar as igrejas..sem duvida….

  11. Nao sou legislador, nem bacharel em direito nem nada, portanto leigo, porém o proposto no artigo 103 inciso 9 ja nao faz isso quando fala em associacoes de ambito nacional? É so uma duvida de um leigo.

  12. As Igrejas estao cheio de oportunistas, ladroes, roubando a “pobreza de espírito do povo brasileiro”, prometendo salvaçao a todos que pagar seus 10 por centos “Dízimo”. precisamos de leis que regulam estes seguimentos religiosos, que nao pensam em Deus, pensam só em dinheiro.

  13. O que está na mente de Deus ninguem derruba, e o que ele quizer, será.

    • Exatamente… Se ele quiser destruir uma nação usando a bíblia, certamente fará isso.
      É esse o tipo de pensamento que me dá medo.

  14. Voltaremos à Idade Média e à caça às bruxas.

  15. Quem dera que a constituição tivesse seus artigos baseados na Bíblia Sagrada, nós teríamos o melhor país do mundo para se viver.

    • VOU FINGIR QUE NÃO LI ESSE COMENTÁRIO! NÃO LI!

      • Caraca, será que eu vou ter que usar burca?

    • Assim como os países islâmicos baseados no corão e a Europa na Idade Média…

    • Apedrejar mulheres… Considerar “imundo” quem fizer alguma bobagem… Sair por aí tomando as terras de pessoas inocentes “em nome do senhor dos exércitos”… Mulheres usando véu e permanecendo caladas… Completo marasmo improdutivo aos sábados…

      Realmente, você tem toda razão. “Seria ótimo”.

    • essa e a sua opiniao…nao seja tosco!! se voce acredita na biblia..bom pra voce….mas querer uma constituicao baseada na biblia significa obrigar a todos a tambem acreditar…

  16. Bacana é ser bloqueado pela página do Facebook da ATEA por questionar as postagens de lá…estranho né? Fundamentalismo ateu? Bem, o que quero dizer é que a postura fundamentalista não depende de religião, mas de grau de desenvolvimento do pensamento crítico-intelectual – que obviamente é bem pequeno, se não se admite questionamento.

    • Isso é verdade. O fanatismo é uma doença que pode atacar tanto ateus quanto religiosos. Sou contra ambos.

  17. Paulo Queiroz, um estado laico não é um estado ateu, mas também não é um estado cristão, nem evangélico, nem budista, nem hinduista, nem qualquer religião. Estado e religião não se misturam, isso já é algo que deveria estar bem claro para todos. Estão deixando a igreja questionar o Supremo Tribunal Federal?! Estamos regredindo, religiões possuem seus próprios dogmas e “regras”, que inclusive são diferentes entre si; se fosse uma religião que não agradasse a vocês, que não fosse uma das maiores influências do Brasil, não acredito que teria muita gente feliz. Estamos a caminho de ser o próximo oriente médio, onde mulheres, negros, homossexuais e quem seguir outra religião, serão reprimidos e subjulgados, é fácil não reclamar se você é homem e segue a religião que “comanda”. Estado e religião, definitivamente, não se misturam!
    Grata.

  18. religião não se limita a católicos e evangélicos… eu mesma não sou…sou a favor do estado laico

  19. Pega nada, propor ADIN ou ADC, não significa muito, primeiro o julgamento sera feito pelo STF e demora.aaaaaaaa…….não quer dizer que sera aceito e tal, é como ja falaram ,,falta do que fazer.

  20. Prevejo uma nova idade das trevas chegando. Eu não me surpreenderia de ser perseguido por tochas e tridentes.

  21. Associações religiosas, em um estado secular, isto é, cujos valores cívicos e civis não podem ser batizados por princípios religiosos, sao intrinsecamente desprovidas de legitimidade postulatoria em sede de arguição da inconstitucionalidade de leis.

    A vingar semelhante descalabro, estracalhamos nossa incipiente democracia e instituídos uma república teocrático – o que é necessariamente uma contradição em seus próprios termos.

  22. EU DIGO NÃO A ESSA PEC 99…EXISTE OUTRAS PRIORIDADES PARA TRATAR

  23. O problema da PEC 99 é que ela agride diretamente o princípio constitucional que faz do Brasil um país laico, ou seja, não pode ser governado por uma matiz religiosa, seja ela qual for.
    O fato do estado brasileiro ser laico É IMPRESCINDÍVEL para a Democracia.
    Evidente que por miopia intelectual aguda e uma boa dose de ingenuidade, a maioria dos evangélicos, simpatizantes e sobretudo os pertencentes à mesma corrente religiosa que propõe as mudanças, acham absolutamente normal que religiosos influam diretamente no governo do país , criando ou alterando leis que lhes favoreçam, sem que isso de forma alguma signifique algum prejuízo ou um sério risco de totalitarismo fascista à sociedade como um todo.
    Ledo engano.
    A história da humanidade nos ensina que em todas as oportunidades que uma determinada religião tomou o poder pra si, foram criadas leis e condições que restringiam as liberdades individuais da população, bem como colocou em perigo a existência das demais religiões existentes, privilegiando a religião monopolista do momento.
    A vantagem do Estado laico é que o princípio que o rege é simples e fácil de entender, que é o da igualdade de direitos e deveres para todos indistintamente, porque o imposto recolhido não faz acepção de pessoas e suas crenças, de forma que dois cidadãos que tenham a mesma renda, mas tenham religiões diferentes, contribuam com a mesma carga de impostos.
    Por sua vez, num Estado laico, quando não há privilégios religiosos favorecendo essa ou aquela religião, os impostos tem que ser utilizados para fornecer serviços que privilegiem o maior número de cidadãos, quais sejam, pontes, estradas, rodovias, hospitais, escolas, segurança pública, etc., ou seja, TODOS usufruem igualmente dos serviços independente da crença que tenha.
    Todavia, basta um olhar um pouco mais agudo em governos em que uma só religião detêm o poder, para vermos que a Democracia passa ao longe dessas sociedades, seja pela perseguição às demais correntes religiosas, isso quando ainda são permitidas existirem, e some-se a isso o pior, um policiamento agressivo para fazer valer uma total imposição de normais sociais e rituais oriundos da religião predominante, ou seja, não importa qual é a sua religião, você vai ter que obedecer a NOSSA CARTILHA de regras.
    Isso soa estranho pra você????
    Não conhece nenhum país onde essa perseguição que citei não exista?
    Pense comigo (em tese): Você acha que se a SUA religião não for a que detiver o poder no futuro, você teria a mesma liberdade que tem hoje (ainda) para exercer livremente a sua crença??
    E se daqui a 20 anos, uma religião completamente contrária à sua fé religiosa, de alguma forma conseguir chegar ao poder e determinar novas regras que contrariassem suas crenças, como você reagiria? Respeitaria pelo menos?
    Então, caro leitor, comece a olhar com olhos mais inteligentes essas atitudes que visam a longo prazo impor novas regras religiosas à sociedade, sobretudo colocando em risco, a minha e a sua liberdade de crença e sobretudo de agir com liberdade, coisa que até o momento, ainda podemos usufruir.
    A coisa é grave. Pense sério sobre o assunto.

  24. Se você respeita o seu país NÃO VOTE EM EVANGÉLICOS!

  25. Pena que quem vota nos evangélicos não leia nada além da bíblia… Excelente texto.
    Entendem agora pra quem não interessa investir na educação?
    Um abraço.
    Dante Pincelli, um professor desolado.

    • Vc não pode nunca generalizar, Dante Pincelli. Sou evangélica, mestra e não concordo com um regime teocentrista. O Estado é laico e torço para que continue assim.

  26. Casamento gay e Caos Jurídico no Brasil

    Gays e lésbicas não constituem família

    Estado Laico x Ateismo Militante + Casamento Gay

    Identidade Gay Visa Acabar com a Decência Humana

    A Homofobia não existe!:

    GAYS, GAYZISMO E ADOÇÃO

    Casamento Gay e Abuso Sexual de Crianças

    Homossexualismo e Homoafetividade

    Gayzismo e Ódio Anticristão

    O Islã vai Erradicar o Homossexualismo

    ABORTO, INFANTICÍDIO, PEDOFILIA E EUTANÁSIA – PARA REDUZIR O RESPEITO PELA VIDA

    Casamento Gay – Tolerância X Normatização

    Verdades que não são contadas sobre homossexuais e o homossexualismo

    Os Segredos do Movimento LGBT/Ativismo Gay EXPOSTOS AQUI

    Casamento = Espécie + Gênero + Número

    • Você deveria rever seus conceitos e saber respeitar opiniões diferentes, aliás atacar alguém não significa que a pessoa está certa, significa falta de conhecimento e nenhum respeito ao próximo.

  27. POR QUE O PLANETA TERRA PRECISA DE JESUS, “salvador”? Se “ele” nunca plantou uma árvore do bem?
    SODOMA E GOMORRA em Brasilia? Que bênção seria. Que caiam dez mil tanto da “direita” quanto da “esquerda”, haja vista que ninguém presta “lá”, mesmo.

    (Em tempo: Se tu não tiveres garra, interpretação e curiosidade para ler meus textos longos, se contente com o “texto crente, curto e “grosso” do crentelho que coloquei em destaque)

    Vimos recebendo, amiúde, alguns “textos” de protestantes evangélicos tradicionais, que se dizem sérios, porém são crentes em um espectro “sobrenatural” anormal, de misericórdia, milagres e salvação na “vida eterna”. Alguns textos tentam, amiúde, me explicar os mistérios da “fé” nesse ser “homem”, guindado ao cargo de deus supremo de todos os homens sapiens.
    Alguns textos parecem cópias uns dos outros, com aquelas velhas mazelas religiosas e ameaças, veladas, de que um dia, lá no futuro, eu irei, necessariamente, precisar de Jesus, quando eu ficar “idoso”, quando eu ficar “doente”, quando eu estiver em uma “péssima situação financeira” ou “sentimental de perda”.
    Todos eles, crentes protestantes que se julgam sérios, honestos e servos de Jesus, se dizem contra a “enxurrada” pentecostal de milagres fraudulentos, danças de índios, algumas parecem religião afro, dentro dos cultos nas igrejas cristãs. E, espantoso, TODOS ELES dizem que os milagres de cura nas orgias, curandeiras e rezadeiras, nas “assembleias de deus” das igrejas mundial universal internacional, são fraudes, mesmo auspiciosas manifestações cristãs jesuíticas. Atentem bem para o que eu acabei de escrever: TODOS ELES, crentes das seitas protestantes tradicionais, se dizem ofendidos pela fraude evidente que acontece nas igrejas neopentecostais, e filiais jesuíticas. Todos os presbiterianos se dizem crentes na torre de babel, arca de Noé e seu estrambótico dilúvio, na “criação” divina do designer “inteligente”, mas NENHUM, repito, NENHUM CRENTE METODISTA, BATISTA OU PRESBITERIANO diz que foi testemunha, pessoal, da ocorrência de uma cura miraculosa de Jesus na Terra. Todos, eu disse TODOS, são “testemunhas” por ouvir dizer, porque ouviram um testemunho que “contou” na igreja, que também ouviu dizer que houve, lá no UBIQUISTÃO um amputado regenerado, um cego real famoso curado ou um aidético sarado na IJCUDT – igreja de Jesus cristo dos últimos dias na Terra, entre “missionários” cristãos em Abu Dhabi ou em uma cidadezinha escondida nas montanhas do Tibet ou Índia setentrional.
    TODOS ELES, protestantes cristãos que me escrevem, tentam, desesperadamente, me mostrar a misericórdia de Jesus, diária, em suas vidas, sem me mostrarem, TODOS ELES, qualquer evidência de ação real do sobrenatural divino jesuítico, em suas vidas. No entretanto da “missiva” que me enviam, descem um pau sentido em VALDEMIRO SANTIAGO e sua bisca quenga, o chamando de chimpanzé travestido de anjo negro, curandeiro charlatão velhaco, cria do mega mestre anti Cristo, EDIR MACEDO, a quem chamam de novo Papa do movimento anti crença em “deus”, por ser ateu convicto e não temer a Deus. Bem… Eu fico pasmo, haja vista que um texto se parece com o outro em gênero, número e grau. Parece que um foi plagiado do outro anterior. Todos querem me fazer enxergar no invisível mundo sobrenatural algo que, eles mesmos não enxergam, absolutamente, NADA.
    Mas, porém, todavia, EM QUE SE BASEIA A CRENÇA CRISTÃ BRASILEIRA? Quais os fatos, devidamente comprovados históricos e reais, se baseia a “misericórdia” judia cristã no Brasil? Quais os “milagres” e ações sobrenaturais, devidamente comprovadas em ambiente controlado por cientistas honestos e independentes, foram devidamente publicados como reais, demonstrados, e provados? Fora as fraudes das igrejas pocilgas mundial, internacional, universal, renascer do roubo de deus e enganador amor de deus pelo dinheiro, qual o crente sério, compenetrado e honesto teve a coragem e onisciente trabalho cristão de MOSTRAR UM MILAGRE AO VIVO, frente às câmeras modernas de filmagem, em rede pool de televisão independente? Por exemplo? Há poucos dias, ao piscar do olho de deus, morreu, por câncer misterioso, o presidente Hugo Chaves, apelidado de anti Cristo pelo governo “cristo reina e mata” dos Estados Unidos. DIGAM O PORQUÊ, se o objetivo cristão é arrebanhar mais e mais ovelhas perdidas, JESUS CRISTO NÃO CUROU O PRESIDENTE CHAVES, para todo mundo saber que, na verdade, Jesus não é um megalomaníaco garganta, promesseiro ignóbil e fabricador de milagres fraudulentos? Se todas as igrejas brasileiras cantam, a rodo, centenas de milhares de milagres todos os dias, QUE CUSTAVA FAZER MAIS UM, mas em uma “ovelha caída” e famosa? Para quem tem o manto sagrado, o milagre de lanciano e a “santa” estátua da “virgem” que chora sangue, unanimada e irreal fantasia cristã, O QUE CUSTA JESUS APARECER EM REDE NACIONAL DE TELEVISÃO, no discurso da Presidenta Dilma, e repreendê-la quanto às suas “ligações” com o crime organizado das repúblicas nordestinas, dos chefões assentados nas cadeiras do Senado e Câmara Federal? Se o Presidente Figueiredo pudesse ressuscitar, hoje, e visse o PARTIDO DOS TRABALHADORES, de braços dados com o PMDB SARNEYSISTA e com o PARTIDO PUPULAR MALUFISTA, ele pediria para voltar para o inferno, onde curte férias eternas.
    O BRASIL PRECISA DE UM MILAGRE, sim, Senhor! Uma praga divina que FULMINE todos os políticos brasileiros e suas promessas, de uma vez só. Que caiam, de repente, dez mil da DIREITA CANALHA e tantos dez mil da ESQUERDA INFERNAL ROUBALHEIRA. Isso sim seria um milagre divino que converteria TODOS OS BRASILEIROS. Uma doença divina destruindo a Sodoma Direita e a Esquerda Gomorra, de Brasília, com todos os seus primogênitos e descendentes diretos, da roubalheira indigesta, que todo brasileiro é obrigado a engolir.
    Aqui vai minha oração, compungida, Senhor dos Exércitos Cristãos e Muçulmanos:- Senhor Deus, manda um Bin Laden convicto para nós, como tua mensagem de HONRA E LIBERTAÇÃO, ainda que tardia, para o povo brasileiro vir, crentes renovados, o COVIL DE BRASILIA EXPLODINDO COM MILHÕES DE TONELADAS DE FOGOS DIVINOS.
    E, de quebra, meu Senhor convertendo todos os ateus explorados e revoltados, MANDA PARA O INFERNO, todos, EU DISSE TODOS, os crentes cristãos e muçulmanos hipócritas e mentirosos, com seus líderes insidiosos e malfeitores mafiosos estelionatários da fé.

    TENHO CERTEZA, “Senhor”, Deus dos exércitos cristãos muçulmanos, que assim o fazendo, simplesmente SUICIDANDO TODOS OS POLÍTICOS E RELIGIOSOS QUE MENTEM, QUE FAZEM PROMESSAS ABSURDAS, QUE PROMETEM MILAGRES MENTIROSOS, CANALHAS E VELHACOS DINHEIRISTAS, temos a certeza de nossa conversão, haja vista que, entre os mentirosos reconhecidos por mim, que com certeza morrerão pela graça da VERDADE, o primeiro mentiroso, velhaco, genocida, pestilento, canalha e estelionatários curandeiro fraudulento, a ser fulminado, será o “Senhor” mesmo.

  28. Texto longo pra caramba, mas curti, realmente era uma boa forma de mostrar serviço.

  29. Longo o texto, mas vale a pena ler, muito bom, muito claro e lúcido!

  30. E qual o problema em igreja questionar a constitucionalidade de uma lei? Constitucionalidade não tem relação necessária com princípios teológicos. Na verdade, a propositura de ADI ou ADECON deveria ser estendida a outras associações (até de ateus, se houve uma de âmbito nacional – desculpe, eu não sei se há). Não se pode atribuir a todas as igrejas os atos de um grupo de deputados fundamentalistas.

  31. Separacao total das Igrejas e do Estado fins Garantir e Proteger A DEMOCRACIA no BRASIL…. Temos inumeros exemplos neste Mundo que ilustram o lado retrogrado que as Igrejas impoes nestes Paises os quais geralmente sao longe de poder ser chamadosde Democracias e bem longe de refletir clima de Liberdade e de Modernidade.

  32. O engraçado é que questionam a atuação das religiões mas aceitam as da OAB naturalmente, ai tem!!!

    • Normalmente evito responder comentários, mas não resisti a esse. Quer dizer que você estranha que a OAB tenha a prerrogativa de questionar o que ela eventualmente considerar um desrespeito à Constituição? Realmente, a OAB não tem nada a ver com leis, não é mesmo? Estou impressionado com sua perspicácia!

    • RELIGIÃO E POLÍTICA NÃO DEVEM CAMINHAR JUNTOS…INFELIZMENTE O QUE VEMOS É ESSA CORJA DE PASTORES ANTICRISTO FAZENDO ANARQUIA QUANDO SE ACHAM NO PODER!!!

  33. Há muito que os princípios religiosos influem nas decisões do Estado, não só em questões como o homossexualismo mas também na questão aborto. Essa PEC99 é uma afronta à sociedade que quer liberdade, e quando falo em liberdade me refiro a toda e qualquer, liberdade para decidir o que fazer com meu corpo, dicidir como devo ou não viver. Sou católica e praticante mas nenhuma religião pode ter poderes sobre uma nação nem Jesus obrigou alguém a ouvi-lo…

  34. Republicou isso em Aulas de História – Professora Vanini Limae comentado:
    Análise interessante.

  35. Religião não me representa. E não me venham com Associação ATEA que acho isso tão desnecessário quanto. Vou vivendo e deixo os outros acreditarem e se unirem ao grupo que quiserem. Mas não venham impor dogmas, de qualquer tipo, na Constituição que representa a todos os brasileiros – porque podem ter certeza que a politicagem vai parar de agir “em prol do empresário ou fazendeiro que paga mais” pra agir “em prol da religião que pagar mais”… isso é no mínimo retrógrado e perigoso.

    Não julgo religiosos, mas julgo sim quem vive as custas da crença alheia e esses podem ganhar o direito de interferir nas nossas leis; existem canais, jornais e sites bancados por religiosos, fora emissoras que mostram o que a deixa bem na fita, então fazer pressão pública para aprovarem o que eles querem será ridiculamente fácil, será só uma questão de manipular informação, pois acesso direito ao STF eles já terão.

    PEC 99 é a última coisa da qual nosso país precisa.

  36. Acabei de ler uma grande quantidade de comentários aqui e me pairou uma grande quantidade de dúvidas, primeiro: o brasil é um Estado laico ou ateu? pois a PEC fala sobra associações religiosas, e isso não se limita a igrejas evangelicas tradicionais, mas atende também aos centros espiritas, aos mormons, aos católicos, aos budistas, aos muçulmanos, entre outras religiões, inclusive a igreja contemporânea, que é a igreja evangélica dos homossexuais. então um país em que sua maioria esmagadora da população tem uma crença religiosa não pode dar legitimidade para que uma associação religiosa faça um questionamento no seu tribunal supremo? outra coisa é justamente isso, é apenas a possibilidade de questionar e não o poder de decidir, e como característica de uma democracia, isso vem de encontro com a distribuição de poderes para o povo, uma vez que, como falei anteriormente a maioria esmagadora da população tem alguma crença religiosa.

  37. O QUE EU ACHO ENGRAÇADO É QUE QD SE FALA EM RELIGIAO,TODOS SAEM ATACANDO OS EVANGELICOS. nAO ENTENDO ESSE ODIO TODO,ALIAS ENTENDO,E BIBLICO, MAS ENFIM…
    POLITICA É UMA COISA,RELIGIAO ,É OUTRO TIPO DE POLITICA QUE DEVE CAMINHAR SEPARADAMENTE.
    QUEM DOMINOU E AINDA INFLUENCIA MT A POLITICA NO MUNDO,NÃO SAO OS EVANGELICOS,MAS SIM A PODEROSA INSTITUIÇÃO CATOLICA.
    CERTO QUE MUITOS REPRESENTANTES DOS EVANGELICOS,TEM PISADO NA JACA,MAS FALA SERIO…NÃO VOU PAGAR O PATO ,POR CAUSA DA SUJEIRA DE POUCOS.
    QUERO MINHA LIBERDADE RELIGIOSA TBM…

    • EXATAMENTE: POLÍTICA É UMA COISA…RELIGIÃO É OUTRA…ÁGUA E ÓLEO NÃO SE MISTURAM…E EVANGÉLICOS CONFUNDEM E MISTURAM ISSO FAZENDO DO GOVERNOS ESSA ZORRA TODA!!! ABSURDO!!!

  38. […] a PEC 99/11, “Cura Gay” e até mesmo a Mara Maravilha… Existe tanta coisa na contramão de […]

  39. Tem que fazer alarde, sim! N]ao à interferência de religiões no Estado laico.

  40. seja la o que for essa pac ter é que ser derrubada igreja tem que acabar aqui não tem só cristão,mantenhao-se em seus cultos e deixem as leis com os representantes legais do povo. vcs evangelicos sao doidos malucos tem que ficarem presos em suas casas malditas. catolicos vcs começaram isso e agora os evengelicos querem terminar,mas saibam sua hora chegou

  41. QUANDO ACABAR O MALUCO SOU EU!
    ÊBA! COM 418 PILAS VOU ABRIR MINHA IGREJA E CONTESTAR O STF !!!
    Criar igreja e se livrar de imposto custa R$ 418.
    Reportagem de Hélio Schwartsman, da equipe de articulistas da Folha, mostra que bastam cinco dias úteis e R$ 418,42 para criar uma igreja no Brasil com CNPJ, conta bancária e direito de realizar aplicações financeiras livres de IR (Imposto de Renda) e de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).
    Não existem requisitos teológicos ou doutrinários para a constituição de uma igreja nem se exige um número mínimo de fiéis –basta o registro de sua assembleia de fundação e estatuto social num cartório.
    Além de IR e IOF, igrejas estão dispensadas de IPTU (imóveis urbanos), ITR (imóveis rurais), IPVA (veículos) e ISS (serviços), entre outros impostos. Se a Lei Geral das Religiões, já aprovada pela Câmara e aguardando votação no Senado, se materializar, mais vantagens serão incorporadas.

  42. PALAVRAS

  43. Vendo estes debates, de um antagonismo, lembro-me das palavras do evangelho do Senhor Jesus, a quem eu sigo:

    Quem não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucura; e não é capaz de entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente.
    Mas quem é espiritual discerne todas as coisas, e ele mesmo por ninguém é discernido; pois
    “quem conheceu a mente do Senhor para que possa instruí-lo? ” Nós, porém, temos a mente de Cristo.
    1 Coríntios 2:14-16

  44. Gostaria de fazer um pequeno comentário sobre a PEC 99/2011.
    Se observarmos a referida PEC ela garante as organizações religiosas (quaisquer que sejam seus credos) de apresentarem questionamentos sobre a legislação brasileira.
    Vejamos, pelo que pude perceber estão direcionando esta discussão sob o prisma de que somente as organizações evangélicas ou cristãs seriam beneficiadas, no entanto, todas as organizações religiosas serão beneficiadas, o que representa mais de 99% (noventa e nove por cento) da população brasileira, muito mais representatividade do que muitas que estão podendo fazer tais questionamentos junto ao STF.
    Vejamos também um dos mais importantes princípios da democracia que é a liberdade de expressão e de questionamento em todos os níveis e áreas, independente de credo, religião, partido político, cor, classe social, etc.
    A PEC 99/2011, apenas garante a ampliação do direito a liberdade de expressão e de questionamento. Como já falaram anteriormente, a decisão final será do próprio STF.
    Não devemos confundir a laicidade com a liberdade de expressão. Uma coisa não tem nada haver com a outra, pois assim como é dado o direito ao cidadão brasileiro em se associar e se organizar, deve ser dado a essas organizações o direito a representatividade, seja ela a Centrais Sindicais, a OAB (que não é representativa), ou Partido Político ou outros.
    Devemos partir do princípio da liberalidade responsável e não da repressão, que é fruto da ditadura, então quanto mais puderem questionar, melhor será o Brasil. Prova disto está nos movimento populares atuais, quando o povo clama para ser ouvido pelas autoridades, e somente quando o povo foi às ruas fazer manifestações é que as autoridades passaram a realmente ouvir, nem que seja um pouco, a voz do povo.
    Quanto a ser ouvido, quando mais melhor!!!!
    Abaixo qualquer forma de discriminação e de ditadura do silêncio, ou do conformismo!!!!
    VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DE QUESTIONAMENTO!!!
    VIVA A PEC 99/2011.

  45. Tomar decisões, reivindicar direitos para toda uma nação baseados em preceitos religiosos, nos empurrariam para algo meio sem lógica num pensamento contemporâneo. A maioria dos religiosos, em resumo, dizem que quem não segue a sua doutrina estará condenado a um lugar muito ruim depois de sua morte. Fazem divisões entre o bem e o mal segundo suas crenças, geralmente através dos manuscritos de seus criadores. Pois bem, não sigo religião nenhuma – apesar de ter crescido em um ambiente religiosos – e nem por isso me considero uma pessoa má, tenho muita consciência do certo e do errado e, nada dessa consciência se deve a algum preceito religioso. Decência, altruísmo, retidão de caráter, amor ao próximo e etc., nenhuma destas qualidades são exclusivas de quem segue uma religião. Temos que ter cuidado pelo quê se está defendendo ou repudiando. Se alguém tem dúvida do que pode acontecer quando uma doutrina rege o estado, dê uma olhada no Irã, por exemplo. Não é nosso caso, mas é assim que se começa…

  46. tem que ter a intervenção da igreja SIM. porqque se não da que a pouco o PAIS SO TEM GAY ! e os direitos vão ser so para eles . o estado ta querendo ate fazer cota pra gay !.
    com 14 anos os guris ja vão poder fazer a troca de sexo no sus. e ainda vai morrer querendo trocar de sexo pela fila que deve ter e pelo mão atendimento.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: