Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 22/02/2012

Chilecito e Famatina: primeiras impressões

No Brasil o carnaval chega ao final com a quarta-feira de cinzas, a “quarta-feira ingrata” para os foliões e folionas com maior disposição.

A mais de 5 mil quilômetros de Olinda – onde passei a folia momesca nos últimos cinco anos consecutivos – a densa neblina recebe os passageiros do ônibus da General Urquiza que viemos de Córdoba com destino a Chilecito, província de La Rioja, no noroeste da Argentina.

As montanhas da região, algumas com os cumes cobertos de neve, tornam linda a paisagem. Mas o motivo da minha visita não é o turismo.

Em Chilecito e Famatina, além de muitas outras cidades do norte argentino, o povo resiste bravamente à implantação de projetos de mineração a céu aberto. A região é cobiçada pelas multinacionais, sempre recebidas de braços abertos pelos governantes que pensam mais em números do que pessoas.

A luta de Chilecito/Famatina mobiliza toda a Argentina – como já mostrei aqui – e inclui o combate à manipulação dos meios de comunicação.

O modesto Diario Chilecito atua nessa frente. “Sabemos porque você não quer mineração a céu aberto. Os que fazemos Diario Chilecito também temos filhos” está dito na edição de 17 de fevereiro.

Na contracapa da mesma edição se lê um editorial que é um libelo em defesa do direito à informação: “Todos temos direito à informação. Façamos valer nossos direitos e castiguemos quem nos priva da possibilidade de conhecer convincentemente o que nos acontece enquanto povo”.

O jornal ainda afirma algo que muita ainda duvida  no Brasil: “Os cidadãos temos mais poder do que os meios de comunicação”.

Estou aqui há menos de 30 minutos e já sinto profunda convicção do acerto da escolha que fiz ao vir a este lugar, que não tem muito de turismo – em termos de estrutura “pronta” – a oferecer, mas tem muito de vida a inspirar com o exemplo dos seus habitantes.

Chegando a Chilecito se vê no horizonte o motivo de cobiça das empresas de mineração (Foto: Rogério Tomaz Jr.)

As montanhas nevadas de Chilecito (Foto: Rogério Tomaz Jr.)

Diario Chilecito critica o governador Beder Herrera por este pedir "conselhos para impor a mineração em nossa região" (Foto: Rogério Tomaz Jr.)

"Os cidadãos temos mais poder do que os meios de comunicação". (Foto: Rogério Tomaz Jr.)

PS: Em menos de uma hora no café da estação da rodoviária, pude escutar a rádio local tocar o fenômeno “Ai se eu te pego” na voz de Michel Teló e outro sucesso das festas brasileiras que agora percorre o mundo, “Tchê tchererê tchê tchê” (é assim que se escreve?), bem como sucessos clássicos e contemporâneos do pop de língua inglesa e canções e espanhol de artistas de vários países.

Anúncios

Responses

  1. Estoy aplaudiendo tus “malas intenciones” , pues sé muy bien que es lo que te llevó a estos pagos distantes de Olinda en pleno reynado de Momo… Espero que tengas exito en más esa misión anti-imperialista!

    Abrazos,

    Pedro

  2. […] Chilecito e Famatina: primeiras impressões […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: