Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 02/02/2012

Justiça manda recolher DVDs de Rafinha Bastos, o babaca #1 da nação

Volta e meia surgem notícias que me fazem manter viva a esperança na Justiça – me refiro ao poder Judiciário – desse País.

Soube há pouco que a Justiça de São Paulo mandou recolher os DVDs “A arte do insulto”, de Rafinha Bastos, em virtude de ação civil pública movida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), por conta de “piada” ofensiva contidas no material do “humorista”.

No DVD, Rafinha diz que foi usar uma camisinha com efeito retardante e acabou tendo que internar o pênis na Apae.

Segundo Marcos Belizário, secretário municipal da pessoa com deficiência de São Paulo, autor da ação judicial, em entrevista ao UOL, “se condenado, Rafinha ainda poderá pagar 100 mil reais para a Apae, 100 mil reais para fundo de defesa dos direitos difusos e 10 salários mínimos (cerca de 6 mil reais) a cada associado da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Paulo) que se sentir ofendido pelas piadas”.

Torço muito para que isso aconteça. No caso de pessoas como Rafinha, só o bolso afetado pode fazer o comportamento mudar.

O fato de ter um cérebro pouco evoluído – seria adequado se tivesse nascido uns três séculos atrás – faz de Rafinha Bastos incapaz de discernir entre ofensa e humor. Sua limitação “artística” é derivada da limitação enquanto ser humano, que não sabe que viver em sociedade requer respeito mínimo às pessoas e a seus valores.

Rafinha Bastos não sabe que tratar uma pessoa ou um grupo social de forma indigna, ofensiva, não é apenas uma atitude condenável do ponto de vista ético. Trata-se de uma violação de direito – ao tratamento digno e respeitoso. Trata-se de uma ação ilegal.

A ação da Justiça, portanto, não tem nada de censura. O “artista” teve todo o direito de produzir, comercializar e lucrar com sua obra. Se alguém se sentiu ofendido, como foi o caso dos sócios da Apae, tem todo o direito de recorrer à Justiça e demandar as providências cabíveis, que felizmente vieram.

Duas das “piadas” de Rafinha Bastos que lhe garantem o título de Babaca #1 da Nação, ou Babaca Honoris Causa, já que é quase impossível concorrer com ele, são estas:

– Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia… Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus. Isso pra você não foi um crime, e sim uma oportunidade. Homem que fez isso não merece cadeia, merece um abraço.

– “Que bonitinha que está a Wanessa Camargo grávida” (Marcelo Tas). “Eu comeria ela e o bebê. Não tô nem aí” (Rafinha Bastos).

Quiçá ele aprenda dessa vez.

Charge do Alpino

Anúncios

Responses

  1. Deficiente ….

  2. Nao suporto esse babaca!! Merecidissimo!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: