Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 18/01/2012

Essa é a Globo: estupro no BBB e apologia a assassinato no Manhattan Connection

No mesmo dia em que a Globo exibiu ao vivo, em rede nacional, um estupro/abuso sexual num programa seu, Caio Blinder, comentarista do Manhattan Connection, programa da Globo News, justificou o assassinato de cientistas iranianos como uma forma de evitar mais mortes e intimidar outros cientistas que trabalhem para o governo do Irã, a quem chamou de “Estado terrorista”.

A “coincidência” de data dos episódios é apenas um detalhe irrelevante. Os casos em si, entretanto, incrementam uma longa lista de ilegalidades e desrespeitos à Constituição Federal e a outras leis do País que remontam – vejam só – ao próprio nascimento da TV Globo, nascida de um acordo financeiro do capo Roberto Marinho com o grupo Time Life, dos EUA, operação proibida pela Constituição à época (1965).

Tudo isso, vale frisar sempre, através uma concessionária de serviço público, que deveria ser um ente exemplar no respeito às normas e à legislação.

O estupro/abuso sexual no BBB dos “heróis” de Pedro Bial resultou em inquérito policial e, possivelmente, se desdobrará também em investigação do Ministério Público, a pedido da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) do governo federal.

Há muitos excelentes textos que abordam o caso e listo apenas dois por ora:

Por que o BBB tem que ser proibido – Luis Nassif

A Constituição é letra morta? – Fernando Brito (Tijolaço)

Já o comentário de Blinder – que pode (ou não pode?) ser enquadrado em apologia ao crime de assassinato – não alcançou grande visibilidade por ter sido feito no obscuro (e abjeto) Manhattan Connection, antro do pensamento ultraconservador que não conseguiria ser mais pró-EUA nem se fosse produzido pela assessoria de imprensa da Casa Branca.

Ainda assim, é gravíssimo. O comentarista da Globo News se referia ao atentado* que vitimou o cientista Mustafa Ahmadi Roshan, de 32 anos, morto após a explosão de uma bomba colocada no seu carro, em ato que feriu outras duas pessoas, em Teerã, a capital iraniana. Roshan é o quinto cientista nuclear iraniano morto em um atentado terrorista nos últimos dois anos.

Para Caio Blinder e Diogo Mainardi, os atos são apenas assassinatos, “terrorismo é outra coisa” (Mainardi), é “o que o Irã faz” (Blinder).

A transcrição literal (vídeo abaixo) do comentário de Blinder, que traduz o pensamento de qualquer diretor da CIA (autorizada pelo governo dos EUA a “neutralizar” pessoas que representem ameaça à segurança do País) não deixa qualquer dúvida sobre a ética seguida pelo jornalista (?!):

“Você às vezes precisa matar gente agora, assassinar, é um assassinato… e não só isso… você também intimida os outros cientistas”.

Globo e você: tudo a ver!

Assista ao vídeo:

Para o jornalista da Globo, assassinar alguém é um instrumento objetivo legítimo para garantir um fim subjetivo, a “segurança nacional”. É legítimo também o uso da tortura? O sequestro e a prisão sem julgamento, tudo em nome da garantia da “liberdade” e da “democracia”?

Algum órgão (ABI, Fenaj, ANJ, Abert) vai se manifestar a respeito? Ou a liberdade de expressão inclui a liberdade de justificar e defender crimes e atos terroristas?

Caio Blinder é o mesmo sujeito que chamou a rainha da Jordânia de “piranha”, num “elogio” estendido às primeiras-damas de outros países do Oriente Médio e do norte da África.

Curioso que o jornalista, para afirmar sua tese que acusa o Irã de Estado terrorista, cita o desrespeito às resoluções da ONU acerca do programa nuclear iraniano. Israel, país recordista de resoluções das Nações Unidas violadas (até 2006 eram 66), receberia a mesma pecha? E os EUA, que promoveram mais de uma centena de ataques a outros países  desde o final do século XIX, devem ser chamados como?

Que o Irã é uma ditadura e viola os direitos humanos da sua população em larga escala, não tenho a menor dúvida. Desconheço, entretanto, fatos concretos – já que as bravatas de Ahmadinejad não o são – que justifiquem a acusação de terrorismo e ameaça a outros países. O mesmo não se pode dizer dos EUA e de Israel.

E a turma da Globo não hesita nas suas escolhas…

*O portal da Globo, o G1, registrou o fato falando apenas em atentado, mas não mencionou “terrorismo” ou “terrorista” ou termo afim. Aula da novilíngua orwelliana. Clique aqui para conferir. Já o Manhattan Connection, veja no vídeo, usou a legenda “Terror e a morte dos cientistas” enquanto mostrava as imagens do pesquisador assassinado. Ato falho.

PS: Observe no vídeo que, no início do seu comentário, Caio Blinder faz piada sobre a morte dos cientistas iranianos, levando seu colega Mainardi a desatar o riso. São estas pessoas que cobram respeito aos direitos humanos por parte do governo iraniano.

PS2: O comentário de Blinder me lembrou o caso do ex-presidente venezuelano, Carlos Andres Perez, falecido 2010, que afirmou em entrevista (em 2004) que Hugo Chavez deveria “morrer como um cachorro” e que só restava à oposição usar a violência para derrubar o presidente. Clique aqui para mais detalhes sobre o caso.

Anúncios

Responses

  1. coisas assim não me espantam. O que nos espanta é o governo não priorizar a lei das comunicações. Essa turma precisa de se enquadrar.

  2. Com relação ao BBB, o que mais me espanta é ver o machismo das pessoas, principalmente, das mulheres nas redes sociais. Mas resolvi não me manisfestar por lá, porque sei que a inteligência de alguns não alcança… Triste mesmo é ver que para alguns, episódios como estes passam desapercebidos. Pobre nação brasileira…

  3. Mas também, queria o quê? Esse Binder é um dos porta-vozes do sionismo internacional. Junte-o aos outros fascistas de plantão daquela bancada e aí está o resultado, sem mais comentários. Quanto ao estupro, bem… na minha opinião, o que assusta é o número expressivo de idiotas que assistem a essa aberração…

  4. o que mais esperar de um perfeito wannabe newcon raivoso??? o sonho dele eh trabalhar na fox news, tadinho…

  5. Eu concordo com o Caio, o Irã é um estado terrorista mesmo. Não que os EUA sejam melhores, mas isso pode ajudar a evitar uma catástrofe maior.
    O Irá é um estado “lobo” e os EUA são um “cão pastor”. Prefiro o segundo. Quem não está preparado para a violência, não viva nesse mundo.

    • Quantos ataques o Irã promoveu a países vizinhos ou distantes nos últimos 20 anos mesmo?

      • Isso não importa. O que importa que se nada for feito, podemos ter mais um país de extremismos com poder bélico de destruição em massa nas mãos. É muito fácil à partir daí começar uma guerra em escala global. Não quero ver Brasília e Curiitba sendo atacadas porque tem o CINDACTA em seus centros, ou São Paulo sendo atacada pelo seu polo industrial. Sabia que essas cidades são alvos prioritários “preventivos” em uma guerra mundial? É preciso pensar nas consequências e desdobramentos dessa crise no oriente médio.

      • Mas os EUA, que fizeram mais de uma centena de ataques no século XX, podem ter armas nucleares. Israel, que pratica um genocídio contra os palestinos e já atacou diversos países vizinhos, pode ter armas nucleares? Só o Irã – que só teve guerra com o Iraque (estimulada pelos EUA) – não pode ter, inclusive para se defender e “intimidar” EUA e Israel? Que lógica tortuosa é essa? Assuma sua parcialidade, mas não venha com argumentos fajutos e irreais.

      • é inacreditável o comentário do camarada aí acima!

      • Prezado Rogério, os EUA “podem ter armas nucleares” (óbvio que eu preferiria que ninguém tivesse) porque, bem ou mal, são uma democracia. O Irã é um antro de fanáticos religiosos que querem a bomba atômica pra varrer os não-muçulmanos – entre os quais imagino que você mesmo se inclua – da face da Terra. Essa é a pequena diferença.

      • Curioso: o país que você chama de “antro de fanáticos religiosos” nunca atacou qualquer vizinho seu, exceto o Iraque, 30 anos atrás, numa guerra patrocinada pelos EUA. Enquanto a sua “democracia” promoveu mais de uma centena de ataques durante o século XX, na maioria dos casos para derrubar governos eleitos pelo voto, causando a morte de milhões de pessoas inocentes. E a “democracia” que você defende foi a única nação que usou a bomba atômica contra outro país, numa guerra que já estava vencida. Quem ameaça quem mesmo? Informe-se melhor e estude História por fontes diferentes das que você recebeu.

    • Vc tem algum problema.. procure um médico…

      • E você é um idiota sem argumentos.

  6. excelente texto! Para corroborar, os EUA invadiram o Iraque indo contra a decisão da ONU, mataram uma pancada de civis, largaram o país à beira da guerra civil, mas isso o manhattan connection não lembra.. esse programa é muito ridículo!

  7. Olá,

    Concordo com muitas coisas do seu texto, só um “porém”:
    ” Desconheço, entretanto, fatos concretos – já que as bravatas de Ahmadinejad não o são – que justifiquem a acusação de terrorismo e ameaça a outros países.”

    É fato o financiamento e fornecimento de armas, por parte do Irã, ao Hezbollah e grupos palestinos. Só como “um” exemplo….

    Ser contra Israel e EUA é compreensível. Mas o Irã não é nenhuma flor que se cheire. Se quer saber mais, recomendo, e muito, o blog do Gustavo Chara, que é especialista no assunto:
    http://blogs.estadao.com.br/gustavo-chacra/
    Abs

    • Vivian, o Hezbollah é fruto da política genocida de Israel. Ponto. PS: Está escrito no texto com todas as letras que considero o Irã uma ditadura (e fui criticado por afirmar isso), mas não é fato que seja um Estado terrorista.

      • Eu entendi, muito bem, que você falou que considera o Irã uma ditadura. Mesmo se estivesse em letras miúdas eu entenderia isso 🙂
        Mas independente do Hezbollah ser fruto dos atos de Israel, o Irã o financia (o Hezbollah e outros). Então a frase “Desconheço, entretanto, fatos concretos – já que as bravatas de Ahmadinejad não o são – que justifiquem a acusação de terrorismo e ameaça a outros países” continua sendo totalmente ilógica pra mim…. mas o resto do texto eu concordo e gostei, diga-se de passagem.

      • “O Hezbollah não é e jamais foi fruto dos atos de Israel”, mas sim um grupo faraônicamente financiado pelo movimento xiita do Irã para capitanear, no futuro, a hegemonia política do mundo islãmico no Oriente médio. O alvo não é somente Israel, mas tudo que não é islãmico…

      • Informe-se melhor para saber quando, como e por que nasceu o Hezbollah, que jamais existiria se Israel não tivesse invadido o Líbano em 1982 e não fizesse o que faz com os palestinos.

    • Acho que não devemos levar a discussão para o maquineismo. E sim a imprensa tem o dever de informar, orientar e não fazer apologia ao crime.

  8. OK, acreditem no que quiserem. Não sou pró EUA. Acho que eles são marionetes e cães de guerra dos bancos sionistas. Estou vendo por uma ótica de possíveis desdobramentos da geopolítica mundial. Se quiserem continuar a ser cordeiros que acreditam na mídia que condena a violência de forma estúpida, por mim tudo bem. A própria Globo é uma dessas apregoa a não violência, a não reação. Acho que o Caio foi macho e disse o que pensa. Continuem a acreditar e a não reagir, bando de cordeiros passivos.

  9. É agora é normal um país sair assassinando pessoas! A título de intimidação de cientistas! Prá que então Direitos Humanos? Que lógica é essa? Vamos pregar a violência para poder nos proteger? Vamos produzir bombas atômicas (só os países que os EUA permitem, viu?) para podermos nos defender e quando preciso atacar? As guerras passadas já não demonstraram tudo e deixaram marcas suficientes? Precisamos de mais?

  10. Uma pergunta que não quer calar: Aquele acidente na base de Alcântara, no Maranhão, que matou muitos cientistas do programa espacial brasileiro há alguns anos atrás…. parou com o programa… será que foi mesmo acidente??

    • Boa pergunta!!!

  11. Estes escribas bajuladores da ianquelândia estão querendo arrumar emprego no Departamento de Estado ou na CIA. Só tem espaço na mídia os capachos do Insituto Millenium e para os coroinhas da Opus Dei. E a cabeças destes reaças sãoiguais os miolos podres de um Bindler, Mainardi ou um Azevedo da vida.

  12. […] Twitter142  via https://brasiliamaranhao.wordpress.com -27.234247 -52.028588 Rate this: Share this:EmailFacebookLike this:LikeBe the first to like this post. […]

  13. Nossa, lembrei logo de Raskólhnikov e sua teoria usada como motivo para algumas pessoas terem o direito de cometer crimes em Crime e Castigo, de Dostoiévski…

  14. Eu acho o Caio Blinder meio gagá. Sobre o BBB, fico sem palavras. Não vale a pena. Enquanto isso, uma mulher é estuprada no Brasil de 12 em 12 minutos: http://coisascato.wordpress.com/2012/01/20/12min/

  15. Fora globo, não precisamos de você há tempos.

  16. Caio Blinder e Diogo Mainardi… se a Globo gosta é porque tem cheiro de bosta…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: