Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 04/10/2011

Gisele, a lingerie e as “coisas de homem”

Reproduzo texto que é uma inversão genial da mentalidade machista-imbecil que domina publicitários (e publicitárias) que não têm qualquer pudor de fazer peças como a da Hope, questionada – de forma muito pertinentes, aliás – pela Secretaria de Políticas para Mulheres do governo federal.

Ótimo seria se modelos como a Giselu Bundchen não se sujeitassem a encarnar e difundir o papel submisso que o “mercado” lhes demanda ou impõe. Mas aí já seria como pedir a um banqueiro para cobrar juros justos.

O texto é de autoria da Carol Ribeiro, do blog “A vida num instante”.

http://avidanuminstante.wordpress.com/2011/10/04/lingerie

Lingerie

Por carotxrb

Essa semana está rolando um grande bafo na mídia porque a Hope, uma marca de lingerie, veiculou uma propaganda que trata a mulher como objeto. Eu gosto de lingerie, mas agradeço por não ser público alvo de uma loja que qualifica suas clientes dessa forma. O diálogo que me faria dar risada e ter curiosidade de conhecer os produtos seria esse aqui:
– Querido?

– Oi?

– Bati o carro.

– Putz, que merda. Você tá bem?

– Eu tô aqui, né?

– Mas e o carro?

– O que tem o carro?

– Como assim o que tem o carro? Você tá aqui, né? Tá bem. Disse que bateu o carro. E o carro?

– O carro amassou um pouco, mas nada comparado àquela merda que você fez depois da festa do Artur.

– Aquilo foi coisa de homem, Helena.

– Genial a coisa de homem. Sair na porrada na festa, ficar puto, arremessar o copo no vidro do próprio carro e arrematar com um soco no capô. Fodeu o queixo, fodeu a mão e fodeu o carro.

– Ai, Helena. Foi apenas uma leve demonstração de virilidade masculina potencializada pelo álcool.

– E o carro?

– O que tem o carro?

– Quebrou o vidro, amassou o capô e custou uma puta grana que definitivamente não estava sobrando no nosso orçamento. E ainda tive que aguentar você vindo me acordar de cueca, todo ensaguentado, querendo me seduzir para não levar um esporro.

– Você não gostou da dança do acasalamento que eu fiz especialmente pra te contar a novidade?

– Adorei Luis Fernando. A cena do inferno. Você quase sem queixo, com sangue jorrando da cara, puta bafo de álcool, de cueca do avesso, se esfregando em mim e falando: amor, tenho que te contar uma coisa…bati no carro. Foi um tesão incrível.

– Você devia era colocar uma lingerie para me contar que bateu o carro.

– Claro. Aliás, estou com uma novinha em folha agora mesmo. Pena que acabei de marcar o taxi pra balada “só meninas” de hoje e só vou poder te mostrar quando voltar. Prometo evitar o queixo deslocado e o sangue jorrando, mas a história do carro, o bafo de cachaça e a calcinha do avesso eu garanto!

Anúncios

Responses

  1. Hahaha! Muito bom!
    Mas uma coisa não vi ninguém questionar: quem disse que a gisele tava se mostrando PRA UM CARA? Onde isso ficou explícito, que não nas mentes heteronormativas?

  2. Genial! E muito engraçado, Rogério! Hauahauaha Tô aqui quase chorando de tanto rir.
    Carol ganhou uma leitora. 😉

  3. Muito boa!

  4. Vi esse aqui também – http://champ-chronicles.blogspot.com/2011/09/lingerie.html – mostra como essas situações são no mínimo absurdas! Apesar da seriedade so assunto, ri bastante!

  5. Haha…. Essa é boa… Abraços… Carol


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: