Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 28/07/2011

Música do Dia (35) – Bersuit – El viejo de arriba

Muito triste fiquei quando soube que o Gustavo Cordero, principal vocalista da Bersuit Vergarabat, saiu do grupo.

A banda, dita como “um projeto de vida” para os demais integrantes, segue adiante sua trajetória.

Trata-se de uma das principais bandas do rock argentino dos últimos vinte anos, fazendo um som multicultural, mesclando o pop rock com ritmos tradicionais da Argentina e da América Latina e outros sons universais.

Além da riqueza musical, a Bersuit caracteriza-se também pelo engajamento político e traz nas letras críticas às ditaduras militares e às crises econômicas que corroeram a democracia e a economia argentina nas últimas décadas.

O grupo também possuía um forte vínculo com o futebol – em uma das suas músicas mais conhecidas (coloquei outro dia aqui no blog), eles detonam a Copa de 78, vencida com a ajuda da mala preta – e com os temas da história e da cultura popular argentina.

Também é triste constatar o quanto os argentinos admiram (e se inspiram na) nossa cultura, enquanto no Brasil não conhecemos pratiamente nada que se produz por lá, mas todo lixo que vem dos EUA e da Inglaterra é saudado como música por aqui.

A Bersuit, por exemplo, fez versão para um clássico do Cazuza (“El tiempo no para”) e gravou em português uma música cheia de picardia (“A marca de Deux”).

Fique com uma das minhas preferidas deles, “El viejo de arriba”, com levada de reggae, mambo e cumbia que fala em cachaça e noutras viagens que falam mais ao coração do que ao cérebro.

Aliás, em homenagem aos internos da residência psiquiátrica do Hospital Municipal José Tiburcio Borda de Buenos Aires, a turma da Bersuit costuma se apresentar em palco usando o pijama que distingue aqueles profissionais.

Vale muito a pena conhecer a fundo essa banda!

Bersuit Vergarabat – El viejo de arriba

El viejo de arriba

(Bersuit Vergarabat)

Cachaca que dure
cahaca que dure
cachaca, en la Mesón de Joan…

El viejo de arriba me quiere limpiar
pero no creo que pueda arreglar
esta cabeza se niega a frenar
no está tranquila …
No es una herida, es un hueco de amor
bala perdida en un trance de alcohol
bebido sin buena razón
no cazo una …
Nadie lo podrá impedir
todo sea por sentir
machacando, machacando
se nos fue pudriendo el rancho…

El viejo de arriba no sabe vivir
no dejo que que pinte mi cielo de gris
y de ningún modo voy a permitir
que me entristezca …
Camino perdido no uso reloj
la rumba bardera ya toma color
con los descarriados fue mi corazón
hasta la cima …
Nadie lo podrá impedir
esta noche ire hasta el fin
con los locos, los borrachos
con las putas y los guachos …
Al zaguán de un mundo liberado
al placer de un mmbo marginal
al rincón de un juego desquiciado
hasta tumbar en plenitud, hasta tumbar…

Cachaca que dure
cahaca que dure
cachaca, en la Mesón de Joan…

Nadie lo podrá impedir
esta noche ire hasta el fin
con los locos , los borrachos
con las putas y los guachos…
Al zaguán de un mundo liberado
al placer de un mambo marginal
al rincón de un juego desquiciado
hasta tumbar en plenitud , hasta tumbar…

El viejo de arriba
disparaba , se creía Dios
El viejo de arriba
disparaba, se creía Dios …
Cachaca , que dure
cachaca que dure
cachaca, en la Mesón de Joan…
Cachaca , que dure
cachaca que dure
cachaca en la de Joan…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: