Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 04/01/2011

Primeiras e breves impressões de Cuba

Escrevo em teclado desconfigurado e difícil para encontrar os acentos.

E o post vai sem fotos porque a web aqui é muito lenta e instável. Em breve estarao algumas centenas no www.flickr.com⁄rogeriotomazjr

Ícones

Mais de 1.200Km percorridos até agora. E, a julgar pela proporçao de imagens nas ruas, casas e praças das cidades por onde andei, Che é mais querido do que Fidel e Raul Castro é alguém respeitado, mas sem muito carisma. A histórica foto de Che registrada por Alberto Korda está em todos os lugares. Dos retrovisores, parachoques e parabrisas dos carros até pratos, canecas e copos da louça de casa. Nos muros das casas e construçoes, nao apenas de predios oficiais, mas de casas particulares e imoveis comerciais, a célebre imagem do mito argentino é quase onipresente. Em todas as cidades.

Contradiçoes

O socialismo de Cuba abriga uma espécie de capitalismo controlado que move o setor turístico. Nessa área, a lógica é completamente comercial e voltada para atender, ao mesmo tempo, as exigencias dos visitantes e a necessidade extrema de entrada de divisas em um país destroçado por um bloqueio comercial injustificável que dura cinco décadas.

As diferenças sociais existem e sao nítidas. Quem trabalha com algum serviço turístico consegue levar uma vida materialmente mais confortável do que os demais. Ainda assim, nao chegam perto das gritantes diferenças do abismo social do Brasil.

Irmaos Castro

Raul nao tem carisma, mas é muito respeitado. Fidel é amado e tido quase como uma divindade terrena. Mesmo entre quem critica as duras contradiçoes da Revoluçao, Fidel é respeitado como alguém de mente brilhante, coragem, amor ao país e muita, mas muita energia dedicada para fazer de Cuba uma naçao soberana e digna.

Infraestrutura

Praticamente tudo em Cuba, em termos de serviços, é muito simples e defasado tecnologicamente. As raras exceçoes sao encontradas no turismo.

Em compensaçao, a organizaçao e a seriedade do serviço publico é impressionante, embora isso nao signifique eficiencia e nao evite problemas ou confusoes.

As cidades sao muito limpas. Limpíssimas. E o serviço de limpeza, ao contrario do que vemos no Brasil, é uma tarefa encarada com honra, devido a importancia que o povo cubano da a ela, por conta da questao de saúde, acredito. Em Havana, vi uma senhora muito bem arrumada varrendo uma rua do centro histórico. Sua filha tambem estava caprichosamente vestida e me pediu para tirar uma foto dela (toda orgulhosa)… ao lado do carrinho de limpeza.

Carencia

Levei tres dúzias de sabonete e mais uma duzia de pastas de dente para presentear as pessoas, principalmente as crianças. Um outro amigo levou cem canetas.

A escassez de produtos básicos em toda Cuba é enorme. a industrializaçao do país é precária ou deficiente em muitas áreas e o racionamento obriga o povo a conviver com a carencia de muitos itens, que variam de época para época.

Brasil

Basta dizer que voce é do Brasil para despertar um sorriso no cubano ou cubana com quem voce fala.

As novelas brasileiras sao muito enraizadas no cotidiano da ilha e o futebol tem ganhado muito espaço no país onde o baseball, o volei, o boxe e o atletismo sao a preferencia nacional e referencia internacional.

Ja deixei por aqui umas seis ou sete camisas de clubes ou seleçoes de futebol, ate perdi a conta. A alegria que elas causaram foi algo muito legal de se ver.

E todos, sem exceçao, sabem que o Brasil agora é presidido por uma mulher do partido de Lula.

Havana x Santiago x Trinidad

La Habana é uma cidade cosmopolita. Nela circula gente de todos os continentes. No perímetro turístico, é quase insuportável o assédio de pessoas oferecendo passeios, charutos, rum, drogas, prostitutas e lembranças de Cuba. Em Havana, a frase que mais disse foi “No, gracias”. Apesar disso, é exuberante em beleza e riquíssima em História e histórias. Como diria Eduardo Galeano, afiada como a própria vida.

Em Santiago, o ambiente é completamente distinto. Berço tanto da luta de independencia contra a Espanha quanto da Revoluçao de 59, é uma cidade onde as pessoas nos procuram para saber de onde somos e para falar sobre política, cultura, esporte etc. O assédio turístico existe, mas é muitíssimo menor e menos ostensivo do que em Havana. E a cidade também é linda, cercada pela cordilheira da Sierra Maestra e outros conjuntos de montanhas. E lá presenciei um por do sol dos mais belos da minha vida.

Trinidad é uma belíssima cidade histórica, encravada entre praias maravilhosas e a cordilheira de Escambray, onde lutou a frente comandada por Camilo Cienfuegos durante a Revoluçao. Povo hospitaleiro, noite cultural fervilhante, mas sem as mazelas de Havana (prostituiçao, drogas e asseédio de todo tipo).

É um país lindo e apaixonante, com um povo muito digno e admirável. Moraria fácil em Santiago ou Trinidad. Havana, improvável.

Mojito

Sou apaixonado pelo mais famoso drink cubano. Ainda nao descubri sua origem, mas creio que ja acumulei – na média de seis por dia – experiencia bastante para fazer um bom Mojito. Veremos.

PS: Escrevo estas linhas de uma lan house em Trinidad. Agora é hora de pegar uma praia.

Anúncios

Responses

  1. Compa Rogério. Muito sóbria e perspicaz a sua visão sobre Cuba. Beijos!

  2. Aproveite mucho, querido! Esse país é mesmo fantástico. A gente volta refletindo muito sobre o socialismo que estão construindo aí. E querendo lutar ainda mais para ver o mundo menos desigual. Beijo grande e feliz 2011!

  3. Pretendo ir à Cuba, mas num esquema não-turístico. Queria ficar hospedado em uma típica casa cubana. Soube que vc pode ir pra Jamaica daí pelo mar, numa viagem de barco relativamente rápida… Se puder, se informe disso pra mi, ok?! Aproveite o passeio, o run e o tabaco. Sou fan do volei cubano e daquele velocista daí que agora esqueço o nome…

    abs
    Dalmo

  4. Roger, muito obrigada por fofografar Cuba com suas palavras, recheadas de pensamentos e reflexoes humanas, poeticas e politicas. é um privilegio poder viajar contigo, amigao!!
    Beijo gde e um bom trabalho.

  5. Olá Rogério, participei do mesmo GT que você no 1º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas. Desde lá venho acompanhando seu Blog e Twitter, pois me identifiquei muito com sua fala.
    Agora, me surpreendi com sua leitura de CUBA. Fiz uma viagem à ilha em Julho de 2009 e ler sua crônica me fez reviver esse passeio gratificante e enriquecedor. Deixei amigos por aí e pretendo um dia voltar.
    Tive exatamente as mesmas impressões que você, apesar de que passei por outras cidades fora as 3 que você citou, além de ter tido a grande oportunidade de estar presente em um 26 de Julho e ouvir o discurso de Raul Castro na cidade de Holguin.
    Desejo que aproveite sua estada e garanto que no retorno ao Brasil será uma nova pessoa, pois a diferença de cultura entre nós e eles agrega um valor de respeito e cumplicidade com o próximo que acredito não encontrar em qualquer outra localidade do globo.
    Abraços
    Camilo Cazonatto – Rio Claro/SP

  6. Aproveita a viagem. Não esquece de tirar uma foto com a camisa do vozão num ponto turistico de cuba e da venezuela. Manda as fotos depois.

  7. acho que todas as cidades têm sua cota de assédio, prostituição e outras mazelas trazidas pelo turismo, só que em medidas diferentes. a presença onipresente do che me pareceu um atrativo mais turístico do que qualquer outra coisa, uma vez que senti um respeito histórico bem maior e menos espetaculoso em relação ao josé martí.
    de qualquer jeito aproveite a viagem! o país é lindo mesmo!

  8. Compartilho com você quase todas as impressões que teve de Cuba, em especial Havana. Quando vc chegar, vamos conversar sobre, está bem?

  9. Oi Roger!
    Adorei suas impressões sobre Cuba! Aproveite bastante a viagem e depois quero fotos! =)
    Beijos!

  10. Que bacana saber que estáss em Cuba. Instintivamente, ou nem tanto assim, parece-me um país te poderia te escolher por tudo que você atua em sua vida pessoal, e não necessariamente o contrário. Mas acima disso, gostei neste texto seu em particular, como apesar de toda a paixão e admiração, você conseguiu ser tão descritivo isento quanto uma pessoa que não tenha as mesmas convicções que você possa querer ler. Enfim…adorei o texto e espero por mais. beijos…=D Aproveite la playa. 😉

  11. Conheço outros países na América Latina mas sei que, somente qndo for a Cuba, terei compreendido o que vc descreve no seu texto (e acho que mais algumas coisas). Fiquei c/uma vontade enorme de pegar o avião agora.. 🙂

  12. Estou aqui lendo e já me imaginando por aí.
    As tuas impressões são valiosíssimas com a sensibilidade e o olhar de sempre.

    Beijos

    Di


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: