Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 06/10/2010

Maranhão: a dor da derrota e a dignidade da luta

Maranhão: a dor da derrota e a dignidade da luta

*Rogério Tomaz Jr.

A história, nos seus caminhos tortuosos e aparentemente sem sentido, é lenta para consolidar as grandes transformações políticas e sociais.

O Brasil demorou 502 anos para colocar um governo efetivamente popular e de esquerda (bem moderada) no controle dos rumos da nação.

O Maranhão luta há mais de quatro décadas para superar o embuste e a vileza que representam José Sarney e a sua oligarquia.

Em 2006, o povo maranhense escolheu Jackson Lago (PDT) como seu governador e tal escolha significou uma derrota inédita não apenas para a herdeira política do patriarca da família, mas para a própria oligarquia.

Ano passado, através de uma artimanha judicial, facilitada por uma série de erros crassos da campanha de Jackson, vale dizer, Roseana Sarney foi reconduzida ao posto que já havia ocupado por oito anos.

No último domingo, 3 de outubro, o clima no Maranhão era novamente de esperança.

Nos últimos meses, eleitores, apoiadores e militantes da oposição — agregada, sobretudo, em torno do pedetista Jackson Lago e de Flávio Dino (PCdoB) — mobilizaram suas energias em prol da repetição de 2006: a vitória eleitoral sobre a oligarquia.

Não conseguiram. Não conseguimos.

Os fatores que contribuíram para a vitória de Roseana, ainda no primeiro turno, por estreita margem (menos de 5 mil votos), são inúmeros: poder do dinheiro, uso da máquina pública de forma despudorada, tempo de propaganda no rádio e na TV muito maior do que o dos adversários, elevada abstenção (a maior do país na eleição atual), apoio de Lula, Dilma e da parte corrompida do PT-MA, além de limitações e erros próprios da oposição.

Uma menina que muito em breve verá e viverá o Maranhão sendo governado por gente decente (Foto: Suzana Beckman)

Embora o resultado das urnas tenha gerado imensa dor para milhões de pessoas — inclusive muitas que acompanhavam de longe, em vários cantos do Brasil, a “Batalha do Maranhão” — empenhadas na mudança de rumos da terra de Gonçalves Dias, Negro Cosme, Maria Aragão, João do Vale, Preto Ghoez e tantos outros lutadores, a chama da oposição ganhou força com a ascenção de Flávio Dino e do seu campo político como alternativa de poder à esquerda.

Os mais de 800 mil eleitores conquistados por Flávio Dino,  quase 1/3 do total de votos válidos no pleito, foram votos qualificados, engajados e determinados a continuar a luta pela mudança política e social do Maranhão.

Estes votos simbolizam o vigor e a ousadia da juventude, a indignação contra a injustiça e o inconformismo diante da perversidade da oligarquia, características encontradas no próprio caráter político de Flávio Dino.

Os 859.402 votos concedidos ao candidato do PCdoB (apoiado pelo PT-MA autêntico e de luta!) representam, acima de tudo, a dignidade de um povo que, apesar da dor e da tristeza das derrotas em várias batalhas, não se curva ao cabresto e à infâmia. Ao contrário, persevera na guerra, mesmo com tantas e tão duras condições adversas.

As palavras de Flávio Dino na entrevista coletiva realizada na segunda (4) podem ser repetidas com altivez — ou, no popular, “de boca cheia” — por todas as pessoas que nele depositaram seu voto e sua esperança, como extensão da sua própria dignidade:

“Posso ir dormir em paz com a minha consciência e andar de cabeça erguida. É importante que o povo saiba que aqui há vencedores. Continuarei a ser um servidor do povo do Maranhão e do Brasil, um militante da justiça sem perder a esperança”.

A luta continua!

*Rogério Tomaz Jr., jornalista, nascido no Ceará, criado no Maranhão, filho de baiano e apaixonado por Pernambuco. Residente em Brasília, votei em Flávio Dino para governador e Dilma Rousseff para presidente.

PS: Votei em Lula em todas as oportunidades que tive (de 1994 em diante), mas nunca tive tanto orgulho quanto o voto em Flávio Dino nesta eleição. Voltei a Brasília na manhã de segunda e fiz questão de mostrar esse orgulho no aeroporto e no voo. Ninguém fez gracinha com a derrota. Vários me cumprimentaram pelo pequeno gesto, inclusive eleitores da oligarquia.

Anúncios

Responses

  1. Excelente post! A luta continua! Vamos conseguir algum dia derrotar de vez essa máfia que é a família Sarney!

    • É isso, cabra! Pra cima deles! Não tá morto quem peleia!

  2. Muito bom! É chocante perceber como o poder das oligarquias está enraízado e é tão virulento. Parabéns ao Flávio Dino! O Maranhão já conta com um exercíto de 859.402 cidadãos e cidadãs para continuar a luta! O importante agora é manter essa chama, acesa, intensa e multiplicando-se incontáveis focos de resistência.

    • Obrigado pelo apoio, Ricardina! Abraço!

  3. É triste ver mais uma vez o Maranhão nas maõs da oliguarquia e, mais triste ainda é acompanhar os resultados de município a município do estado e ver que “a governadora” teve maioria de votos em municpios mais pobres, onde a população sequer sabe o que é rede de esgoto, educação e saúde para a população.
    Votei Flávio Dino e assim como vc e 859.400 militantes orgulho-me do meu voto.
    Assim como Flávio “posso dormir em paz com a minha consciência e andar de cabeça erguida…”, pq estive junto nesta luta e, continuarei na esperança de ver um Maranhão para os meus filhos e outras tantas crianças.
    Um grande abraço!!

    • Valeu, Larissa! Muita força na luta aí em Itapecuru! Depois do carnaval de 2012 já vou de mala e cuia pra gente varrer essa quadrilha aí na cidade na eleição!

  4. Esse é o nosso sentimento.
    Parabéns pelo artigo.
    “Eu tenho orgulho”, pode virar um bordão.
    Abraço.

    • É isso, vamo que vamo! Não podemos nos dar ao luxo de baixar a cabeça!

  5. Roger,

    Toda minha solidariedade e força às lutadoras e lutadores do Maranhão. Eu só dormi no domingo depois de saber o resultado aí no Maranhão e ficava esperando um milagre contra o curva de crescimento da Sarney a cada “atualizar” na página do TSE. Fiquei arrasada. Foi o pior resultado das eleições para mim. As pessoas se preocupam com Tiririca e parecem não perceber o que significa essa oligarquia se manter no poder num estado tão abandonado. A postura do PT em relação ao Maranhão foi uma das razões que me fez não votar na Dilma e achar o segundo turno mais que merecido.
    Domingo, entrei no seu blog para ver se já tinha algum texto e, como não tinha, para completar minha indignação revi o vídeo Maranhão 1966. Até chorei.
    Vai chegar o dia de verdadeira aurora e libertação para o povo do Maranhão. E será conquistado na luta por vocês. Parabéns pela resistência.
    Abraço,
    Marcy

    • Valeu, querida!

      • Parabéns pelo Post, creio que resuma bem o sentimento dos que acreditaram na mudança no dia 03 de outubro. Quanto à Lula e Cia, votei nele nos pleitos de 2002 e 2006, mas a aliança dele com os Sarney está de tal modo sólida que chegamos ao cúmulo de vê-lo pedindo votos pra Roseana. Enojou-me e me recuso a votar em sa candidata.

  6. NÃO ME ENVERGONHO DE TER LUTADO POR UM ESTADO MAIS DIGNO E LIVRE, NÃO ME ENVERGONHO DE TER DENUNCIADO OS CRIMES DESSA MALDITA FAMILIA QUE ESTÁ NO PODER NO MARANHÃO A MAIS DE QUARENTA ANOS INITERRUPTAMENTE, NÃO ME ENVERGONHO DE TER VOTADO EM FLÁVIO E DINO POR CRE NÃO EM SUA VITÓRIA PESSOAL, MAS NA VITÓRIA DO MARANHÃO.
    POR TUDO ISSO DIGO QUE CONTINUAREI SENDO FIRME E FORTE EM MEUS PRECEITOS CONTRA ESSES CRIMINOSOS QUE ROUBAM A CADA DIA AS FORÇAS VITAIS DESTE MISERÁVEL ESTADO!

    ACIMA DE TUDO A VERDADEIRA ESQUERDA E OPOSIÇÃO NO MARANHÃO SE SENTE TRAÍDA POR LULA E PT, ESSA REVOLTA PODE TER UMA REVIRAVOLTA DESAGRADAVEL A DILMA, CASO ELA NÃO APONTE VERDADEIRAMENTE DISTANCIAMENTO DE SARNEY E SEU APOIO VELADO À REELEIÇÃO A PRESIDENCIA DO SENADO!

  7. Nasci em Imperatriz mas, muito cedo, minha família deixou o Maranhão rumo ao Pará (muitas famílias maranhenses fizeram isso) Hoje, aos 22 anos, retorno ao Maranhão para estudar Comunicação Social na UFMA. Não consegui transferir meu título a tempo, e ainda nessa eleição, votei no Pará. Mas fiz, durante um mês inteiro, campanha no Maranhão, dialogando com os eleitores sobre a necessidade de levar ao poder, um político compremetido com o desenvolvimento do nosso estado! Eu apoiei Flávio Dino, e com grande tristeza, acompanhei a apuração no Pará, com o coração e a mente sintonizados no Maranhão. Não deu dessa vez, mas um dia seremos livres.

    O seu artigo é brilhante! Gostei muito! São manifestações como essas que me fazem acreditar num Maranhão livre! Para quem sabe um dia, ver todos os Maranhenses que migraram, retornando a terra natal.

    • Caro Hilton, me formei na UFMA (SLZ) e foi naquele ambiente, principalmente do movimento estudantil, que me forjei enquanto cidadão. Boa sorte e parabéns pela atitude!

  8. Valeu Roger! A Luta Contiua e a Vitória é Certa! Mesmo sendo tardia a emancipação dos povos oprimidos pelas oligarquias sempre virá! O foco agora é eliminar o Rorizismo aqui e garantir a vitória da Dilma!

  9. Essa, realmente, foi uma derrota dolorosa… Mas, é isso aí, a luta continua.

  10. Rogério, uma b. tudo isto que acontece no Maranhão. Tenho orgulho de militantes como você e como os 859.400 maranhenses que compartilham esta luta. Grande abraço, Thati

  11. o texto foi emocionante, me fez relembrar que a luta continua, pois só assim teremos a liberdade.

    Vale ressaltar uma frase de Flávio: E esta foram as ultimas eleições que o grupo sarney ganhou no estado do Maranhão!

    Permaneceremos na LUTA!

  12. Excelente post! Ainda não voto, mas já faço parte dessa luta e acho super importante a participação jovem na política! Flávio Dino pode contar com meu apoio! Nasci e cresci no Maranhão e tenho maior orgulho em não fazer parte da banda podre. Também posso dormir tranquila, pois jamais sentirei o peso na consciência de ter ajudado a eleger essa corja que vai mandar e desmandar no Maranhão mais uma vez e levá-lo às ruínas. Enquanto eu tiver voz, digo para quem quiser ouvir: FORA ROSEANA SARNEY! Eu vou viver para ver o Maranhão se libertar das amarras da oligarquia, ah mais vou!

  13. Olá, me chamo Pedro Besse, moro em Barra do Corda, cidadezinha de quase 90 mil habitante no centro-sul do Maranhão.
    Tinha muita esperança e trabalhei junto com muitos que como eu também esperavam uma mudança radical da maneira de fazer políca e governar.
    Nossa querida cidade, apesar de seus 175 anos ainda tem problemas infames e cronicos como abastecimento de água, apesar de nossos dois rios (Corda e Mearim), esgoto a céu aberto, educação superior e o pior deles, saúde.
    Flavio Dino era nossa esperança de soluciona-los. Nunca na hitória eu havia ouvido tantas pessoas falarem em votar na oposição, o clamor popular por mudança era tão grande, no entanto, fomos pegos de surpresa, pelo menos eu fui, pois a vitória era dada como certa.
    Ela, nossa querida governadora, está agora com seu quarto mandato, será que ela trará novamente as telessalas, meio que maquiadas, pra terminar de desgraçar o que já é calamitoso.
    Deus nos proteja!

  14. Força!!!

  15. Creio que o resultado das eleições merece alguma reflexão. O baixo desempenho de Jackson em São Luís foi evidente. No entanto, não se pode desprezar o ato despótico de LULA e ZÉ DIRCEU, que humilharam o PT maranhense, obrigando-o a apoiar a coligação do PMDB e a ceder o tempo de TV. O Maranhão, para eles, não representa NADA, foi entregue como moeda de troca barata. Flávio Dino foi chamado de Serrista pelo maior lobista e traficante de inflência do País: ZÉ DIRCEU é um embuste. POR QUE ESSA SUBSERVIÊNCIA DA ESQUERDA MARANHENSE A ESSAS PESSOAS E ENTREGARAM NOSSO ESTADO EM UMA BANDEJA?

  16. Excelente post. Totalmente respeituoso, porém crítico.É possível criticar, mas com educação.A prova disso é você. Bom, a luta realmente continua, sempre de olhos bem abertos e com esse sentimento de luta e libertação. Ah, sou pernambucana e fiquei feliz de saber que é apaixonado por PE . “Você pode até tirar alguém de Pernambuco, mas nunca Pernambuco de alguém”.
    Abraços Fraternos 65

  17. Excelente post. Totalmente respeitoso, porém crítico.É possível criticar, mas com educação.A prova disso é você. Bom, a luta realmente continua, sempre de olhos bem abertos e com esse sentimento de luta e libertação. Ah, sou pernambucana e fiquei feliz de saber que é apaixonado por PE . “Você pode até tirar alguém de Pernambuco, mas nunca Pernambuco de alguém”.
    Abraços Fraternos 65

  18. Foi sujo o Lula forçar o PT do Maranhão a apoiar a família Sarney. O Lula ajudou a condenar o Maranhão ao obscurantismo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: