Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 31/08/2010

Jonatan e a solitude serena da Esplanada

[ATUALIZAÇÃO – 01/04/2012]

Isso ocorreu em 2010. Uma tarde de terça-feira, ia para o trabalho. Quando o zebrinha entrou na Esplanada, vi um rapaz negro sentado a esmo no gramado.

A curiosidade – ou a inveja do ócio – me fez descer ali mesmo.

Fui conversar com o jovem. No caminho, algumas fotos.

O relato que fiz à época segue abaixo.

Lembrei disso nessa manhã de domingo. Por acaso. Ou não.

*****

Foi na semana passada. Terça-feira, 24 de agosto.

Seguia no zebrinha para o trabalho. Quando entramos na Esplanada, vi alguém sentado no gramado, na altura do Museu Nacional (aquele prédio redondo projetado pelo Niemayer, ao lado da Catedral).

Duas da tarde, sol a pino e o cara simplesmente sentado, de frente para o Congresso, distante dele quase dois quilômetros.

Definitivamente, uma cena incomum.

Hesitei alguns segundos, mas não resisti. Levantei e pedi para o motorista parar ali mesmo, ao lado do Museu.

Dei a volta, tentando não ser percebido, e fiz algumas fotos, de vários ângulos. E fui conversar com ele, que já havia notado que eu o “flagrara”.

Nascido e criado no Distrito Federal, vive hoje entre as ruas e a casa de parentes.

Seu nome é Jonatan (não sei se tem H no meio), tem 19 anos e estava ali simplesmente pegando sol e orando.

Estudou até os 16, fez vestibular, mas não foi aprovado. Trabalha como ajudante de pintor e em outros bicos. Disse que passava necessidade, mas que não se incomodava.

— Sou feliz. De vez em quando a coisa aperta, mas não tem problema, depois passa.

Perguntei se era evangélico.

— Sim, mas deixo as pessoas serem livres pra escolherem qualquer religião — respondeu, enfático.

E ele também disse orava para pedir paz às pessoas e para elas não fazerem tantas maldades para as outras.

Sua voz era terna. De olhar sereno, deu um sorriso largo quando pedi para fazer uma foto com o Congresso ao fundo.

Deixei o endereço do meu trabalho para ele buscar as fotos. Não foi. Até agora.

Clique nas fotos para ampliá-las


Responses

  1. Legal!

  2. ROGÉRIO,
    Vc captou bem a alma do Jonatan. Os olhos e
    o sorrisão cristalinos, a postura do corpo obervando o
    Congresso…PURA LUZ!!!!!
    De vez em quando alguns anjos atravessam nossos caminhos…travestidos de mortais…
    vc, naquele momento foi privilegiado.

  3. Com a essência e a percepção de um bom fotógrafo! gostei muito.

  4. Cara muito bacana. Parabéns. Espero que não se importe mas gostaria de utilizar uma de suas fotos em um trabalho que estou realizando. Claro que farei referencia suas e de seu site. Grande Abraço!

    • Sem problemas. Apenas peço a citação da fonte original, mas fique à vontade para reproduzir/modificar. Copyleft total!

  5. Parabéns, amigo, pela sensibilidade de sua alma e pelo olhar atento! Lindos registros de uma vida digna e nobre. Muito mais nobre e digna de que muitos que circulam, de terno e gravata, naqueles prédios ao fundo…. E muito obrigado por compartilhar!!! Foi uma honra conhecer o Jonatan!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: