Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 16/08/2010

Em fotos, as ausências que a ditadura argentina causou

Observação inicial: Nesta semana, Brasília estará cheia de históricos militantes que lutaram contra a nossa mais recente ditadura civil-militar. Falarei mais disso durante esta semana, já que hoje terá início, na Câmara dos Deputados, o 4º Seminário Latino-Americano de Anistia e Direitos Humanos (www.camara.gov.br/cdh). Na quarta-feira (18), aliás, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça realizará a análise (chamado pelos militantes da luta pela anistia de “julgamento”) do caso do sociólogo Herbert de Sousa, o Betinho.

*****

Enquanto no Brasil, ainda hoje, são muit@s as viúvas e os viúvos* da ditadura, na Argentina segue forte a luta por Justiça, na forma de reparação e de condenação dos agentes do regime.

No país dos nossos hermanos, as ações dessa luta ocorrem cotidianamente e em todos os campos de expressão da sociedade. Na política tradicional, na esfera escolar, nas artes, nos esportes…

Abaixo seguem amostras do magnífico trabalho de Gustavo Germano, fotógrafo argentino que também sofreu com a ditadura argentina e desde 2001 reside em Barcelona, Espanha, onde trabalha num projeto similar, registrando as “ausências” impostas pela ditadura de Franco, após a guerra contra os republicanos.

No Brasil, sequer o direito à memória e à verdade é respeitado. O acesso aos arquivos dos órgãos de perseguição (“inteligência”) e repressão (“combate à subversão”) ainda é muito restritivo ou, simplesmente, negado.

Até mesmo o simples reconhecimento dos crimes de um regime que prendeu arbitrariamente, torturou, sequestrou e assassinou milhares de pessoas, em nome da “Revolução Democrática” pedida, defendida e apoiada pelos nossos meios de comunicação (hoje agrupados em entidades como ABERT, ANJ e ANER, entre outras), que é obrigação do Estado, só é obtida tardiamente e, em muitos casos, a fórceps.

Agora fique com o emocionante trabalho de Gustavo, a quem pedi uma mensagem ao povo brasileiro, mas ele indicou, sabiamente, que suas palavras talvez não fossem a melhor maneira de se expressar.

Em vídeo (com a bela e dura canção de Charly Garcia – Los Dinosaurios):

E em algumas das fotos, que estão reunidas no site do autor: www.gustavogermano.com (e no seu blog: http://ausencias-gustavogermano.blogspot.com – com mais detalhes sobre os casos registrados no projeto)

sábado 27 de febrero de 2010

Caso Eduardo Germano

Eduardo Raúl Germano. 18 años

Es secuestrado el 17 diciembre de 1976 en Rosario (Santa Fe). En septiembre de 2007, Eduardo continúa detenido-desaparecido.

1969

Gustavo M. Germano

Guillermo A. Germano

Diego H. M. Germano

Eduardo R. Germano

2006

Gustavo M. Germano

Guillermo A. Germano

Diego H. M. Germano

*****

sábado 20 de junio de 2009

Caso Raúl María Caire

Raúl María Caire, 27 años

Es secuestrado junto a su mujer y sus dos hijos el 2 de noviembre de 1976 en Resistencia (Chaco). En septiembre de 2007, Raúl María continúa detenido-desaparecido.

1973

Andrés Servín
Raúl María Caire
Luisa Inés Rodríguez

2006

Andrés Servín

.

Luisa Inés Rodríguez

*****

sábado 25 de abril de 2009

Caso Omar Darío Amestoy

Omar Darío Amestoy,  31 años
María del Carmen Fettolini,  29 años
Maria Eugenia Amestoy,  5 años
Fernando Amestoy,  3 años

La familia Amestoy es asesinada el 19 de noviembre de 1976 en la “Masacre de la calle Juan B. Justo”, San Nicolás de los Arroyos (Buenos Aires).
En septiembre de 2007, las familias continúan reclamando justicia.

1975
Omar Darío Amestoy
Mario Alfredo Amestoy

2006

.

Mario Alfredo Amestoy

*****

*No Brasil, o escárnio da direita com a democracia e a dignidade humana é tão grande que seus próceres não têm qualquer  pudor em inverter a lógica. Quem combateu o regime ilegal é representado como “terrorista” e como pessoa cujo passado “não gosta de lembrar”. A título de promover o “debate eleitoral”, a capa atual de Época — uma revista criada em 1998, que sequer existiria se as Organizações Globo não tivessem enriquecido às custas da ditadura, que usou a rede da família Marinho como veículo de promoção da “integração nacional” — demonstra muito bem isso. Também tratarei desse tema ao longo da semana.

Capa atual da revista de uma das empresas que mais faturou com a ditadura

**Começei a escrever este post por volta de 6h40 da manhã desta segunda-feira (16), embalado pelo mais recente álbum do Gotan Project (“3.0”), excelente trio argentino-franco-suíço de tango eletrônico. Deixo abaixo um gole em vídeo.

Gotan Project – Rayuela (com trechos da obra de Julio Cortázar)

Anúncios

Responses

  1. doloroso lembrar das feridas da ditadura,eu como chileno sou vitima dessa situaçao que dividiu e divide um povo.
    bela musica e tristes fotos da mesma situaçao na argentina,chorei ao pensar quantas vidas foram e sao afetadas por momentos de loucura historica,paranoia militar,intolerancia.
    continue a mostrar e a nao deixar que o povo brasileiro esqueça (memoria curta) que ouve uma ditadura e que como as outras é e sera uma vergonha sempre.
    abraços rogerio e sucesso!

    • Javier, realmente, é impossível não se emocionar e não ir às lágrimas (mais de indignação do que de tristeza) com o trabalho do Gustavo. Ainda mais com a música do Charly Garcia. Forte abraço!

      • Emocionante documento histórico, ilustrado e musicado com profissionalismo. Cala profundamente no coração da gente que viveu e não pode esquecer situações semelhantes.

  2. Eu já tinha visto, também em seu blog, parte do trabalho fotográfico do Gustavo, mas o vídeo musicado deixa tudo ainda mais forte. Tuas reflexões também são pertinentes como as memórias que não devem ser esquecidas. Parabéns ao Gustavo e que bom que pessoas como você nos aproximam dele e outros, na minha opinião, “artistas políticos”. Beijos, querido Rogério.

  3. O BRASIL CONTINUA COM UMA POLITICA SUJA E PESTILENTA!!!!
    CREIO QUE A DILMA VENCEU O CÂNCER, POREM AINDA HA UM CÂNCER SOCIAL QUE JAMAIS SERA EXTINTO,O DA FOME,MISÉRIA E A VASTA DESIGUALDADE SOCIAL!!!!ATÉ QUANDO VAMOS VIVER DE PROMESSAS E DE MAQUEAR O PAIS???SERÁ QUE O CIRCO CHAMADO BRASIL JAMAIS CHEGARÁ A TER NOBREZA E SER UM¨ CIRQUE DE SOLEIL???¨¨
    GOSTARIA DE VER O BRASIL FLORESCER,POREM NEM SE O CABELUDO LOUCO,VULGO,JESUS CRISTO VOLTASSE NÃO SERIA POSSIVEL!!!PREFIRO CONSTRUIR SONHOS DO QUE DEIXAR QUE POLITICOS COLOQUEM SUAS ANGUSTIAS DE INCAPACIDADE SOBRE MIM,E CONSTRUA SEUS PESADELOS ANTROPOFAGICOS!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: