Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 27/07/2010

No Maranhão de Sarney, Ouvidor de Polícia vive ameaçado e juiz censura blog em dois minutos

Capa de "Honoráveis bandidos", livro de Palmério Dória

Como sofre o Maranhão. Enquanto todos os seus estados vizinhos romperam com as oligarquias que nasceram ou se fortaleceram durante a nossa (quiçá!) última ditadura civil-militar (1964-1985), o povo maranhense ainda hoje vive à mercê da famiglia Sarney.

Desde que “El Bigodón” foi eleito – na época, como símbolo e esperança de uma vida melhor – governador, em 1965, apenas em uma eleição estadual, a de 2006, o candidato da oligarquia Sarney foi derrotado. No caso, a candidata Roseana Sarney, que voltou ao Palácio dos Leões graças a um golpe no Judiciário e aos votos de quatro juízes, que valeram mais do que milhões de maranhenses que escolheram Jackson Lago (PDT) para lhes governar.

A lista de escândalos de Rose(ng)ana Sarney à frente do governo é imensa. Alguns poderiam figurar em contos de Gabriel Garcia Marquez, devido ao caráter surreal das maracutaias empreendidas pela famiglia. Ao final do post, indico uma fonte sobre esse tema.

E, ao que parece, o crime organizado no Maranhão está infiltrado dentro da máquina pública.

Na semana passada, o Ouvidor de Segurança Pública do Estado do Maranhão, José Ribamar Araújo, teve que sair de circulação (eufemismo para esconder-se) para que sua vida não tivesse o mesmo fim trágico de uma testemunha das investigações da Ouvidoria.

Marco Aurélio Paixão da Silva, que cumpria pena no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís(MA), estava em liberdade condicional e foi assassinado em sua residência na capital maranhense, na última quarta-feira (21).

“Matosão”, como era conhecido, era testemunha da Ouvidoria e havia denunciado a rede de narcotráfico que funciona no sistema carcerário do Maranhão e, suspeita-se, é comandada por agentes do próprio Estado.

No mesmo dia em que Matosão foi assassinado, o ouvidor José Ribamar Araújo se viu obrigado a sair de casa com sua família. Deverá ingressar no Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos do governo federal e passar a residir fora do Maranhão.

Mais detalhes sobre o caso estão em notícia da Adital:

http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?lang=PT&cat=14&cod=49595

E veja também a nota da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados pedindo proteção e garantia das condições de trabalho para o ouvidor: www.camara.gov.br/cdh (ou clique aqui para o link direto).

PS: Atualização através do Zema Ribeiro: Carlos James Moreira da Silva, secretário adjunto de Administração Penitenciária, foi exonerado do cargo sexta-feira (23).

Juiz muito ágil censura blog em dois minutos – Também na semana passada, um juiz, bastante célere, censurou o blog do jornalista Itevaldo Jr., como conta o Leandro Fortes no seu Brasília, Eu Vi.

22/07/2010

O juiz Alexandre Lopes de Abreu, diretor do Fórum Sarney Costa em São Luís e respondendo pela 6ª Vara Cível, decidiu censurar o blog do jornalista Itevaldo Júnior, atendendo um pedido de liminar do juiz Nemias Nunes Carvalho, da 2ª Vara Cível da capital. A decisão de Alexandre Abreu determina que o jornalista retire imediatamente do blog www.itevaldo.com uma reportagem onde ele revela que o juiz Nemias Carvalho comprou uma fazenda de 101,19 hectares, de um acusado que o próprio magistrado revogara a prisão. A ré estava foragida quando da revogação da prisão, mas, em seguida, negociou a propriedade por R$ 5.ooo,00 às margens da BR-316. A decisão liminar foi proferida na última sexta-feira, dia 16. O juiz Alexandre Abreu decidiu em dois minutos, o deferimento, como comprova a movimentação processual disponível no site do Tribunal de Justiça do Maranhão:

Às 14:00:48 – CONCLUSOS PARA DESPACHO / DECISÃO. sem informação.
Às 14:02:39 – CONCEDIDA A MEDIDA LIMINAR
”.

Na decisão, o juiz da 6ª Vara Cível ordena que o jornalista retire imediatamente do blog a matéria “JUIZ NEMIAS CARVALHO: NOUTRA POLÊMICA”, publicada no último dia 12. O juiz determinou ainda que o blog “se abstenha de proceder a qualquer alusão ou referência ao nome do autor, até decisão final da causa”. Além de estipular uma multa diária de R$ 500,00, caso seja descumprida a decisão liminar. O jornalista cumpriu a determinação judicial, hoje, logo após ser notificado às 7h05 da manhã em sua residência. Ainda em sua decisão, o juiz afirma que “a dignidade da pessoa” é um “bem maior” que a “liberdade de manifestação”. Itevaldo Júnior afirmou que recorrerá da rápida decisão. “A celeridade dessa decisão é de fazer inveja ao velocista jamaicano Usain Bolt”, ironizou o jornalista.

*****

Em seu blog, Itevaldo conta a história (clique aqui) e mostra a repercussão nacional (clique aqui) da decisão autoritária do juiz Nemias Carvalho.

E uma lista de escândalos do governo Rose(ng)ana Sarney está disponível no blog do Marcos Nogueira:

http://marcos-nogueira.blogspot.com/2010/07/o-marqueteiro-duda-mendonca-esta.html

Anúncios

Responses

  1. Tenho necessidade como blogueiro de contatarcomo Jornalista Palmério Dória -será possivel que alguem possa ajudar-mefornecendo seu e-mail. Fico Grato.
    Antonio Carlos Franco – caianarealbrasil.blogspot.com – O palhaço aposentado agradece de coração.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: