Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 22/04/2010

Domingos Dutra e Marilene Silveira: dois maranhenses premiados pelo Conselho Nacional de Justiça

O deputado federal Domingos Dutra (PT-MA) é o primeiro parlamentar brasileiro a receber a Medalha Joaquim Nabuco, condecoração criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em reconhecimento à luta em defesa dos direitos humanos.

Ao lado dele, históricos militantes de direitos humanos, como o professor Hélio Bicudo, ex-deputado e ex-presidente da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH/OEA), e o jurista Antônio Augusto Cançado Trindade, que também presidiu a CIDH e hoje integra a Corte Internacional de Justiça em Haia, na Holanda.

Além de Dutra, o Maranhão também teve outra premiada: Marilene Aranha Silveira, advogada, funcionária do Tribunal de Justiça do Maranhão e coordenadora do Núcleo de Advocacia Voluntária do CNJ.

O curioso – sendo eufemista – é o fato de o CNJ ter premiado também o Secretário-Geral da FIFA, Jerome Valcke (que sequer esteve presente ou mandou representante).

Nunca é demais lembrar, o CNJ é presidido (só até amanhã, sexta! ufa!) pelo pecuarista Gilmar Dantas Mendes.

Dutra foi premiado pelo seu histórico na luta popular e, sobretudo, pelo seu intenso trabalho como relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara que investigou o sistema carcerário brasileiro – muito bem definido por ele como “inferno carcerário”. Atualmente, Dutra é vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, onde tem atuação exemplar.

Dutra recebendo o prêmio do conselheiro Walter Nunes. Foto: Luiz Silveira

Outros nomes ilustres na lista são a da médica Zilda Arns, falecida recentemente em terremoto do Haiti, e Maria da Penha, símbolo da luta das mulheres contra a violência doméstica.

Confira a lista completa dos premiados:

  • Hélio Bicudo, professor, jurista e político
  • Antônio Augusto Cançado Trindade, juiz da Corte Internacional de Justiça
  • Maria da Penha, biofarmacêutica e vítima de violência doméstica
  • Victoria Vogl, religiosa e dirigente do Instituto de Psiquiatria Forense de João Pessoa
  • Maria Acirene Araújo da Costa, auxilia na recuperação de presos no Amapá
  • Marilene Aranha Silveira, coordenadora do Núcleo de Advocacia Voluntária do CNJ
  • Domingos Dutra, deputado federal (PT-MA)
  • Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa
  • Zilda Arns, médica pediatra e sanitarista (in memorian)
  • Orlando Villas-Boas, indigenista (in memorian).

Hélio Bicudo, Núbia Dutra e Domingos Dutra e Marilene Silveira. Foto: Natalia Lepsch

Anúncios

Responses

  1. Conheci o guerreiro e combatente Domingos Dutra, quando fui assessor parlamenar do então Deputado Estadual benedito Coroba, hoje Promotor de Justiça. Dutra, ou apenas “neguinho”, como era, ou ainda é, carinhosamente chamado pelo por Coroba, sempre foi um exemplo de cidadão e porque não dizer, da própria cidadania. se vc for conhecer a história da vida de Domingos Dutra, nascido no Saco das Almas, vai ver que esse pobre maranhense, com mais de duas dezenas, isso mesmo, duas dezenas de irmãos, tinha tudo pranão dá certo, mas graças a sua determinação, à sua luta, resolveu trilhar outro caminho e acabou dizendo pra todas as mazelas que o Maranhão nos oferece, que ele poderia lutar e vencer. Só ainda não conseguiu vencer um câncer chamado oligarquia Sarney, mas a luta continua. parabéns, nãoao Dutra, pois qualquer condecoração é pouco pro seu merecimento, parabéns ao CNJ e ao Maranhão.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: