Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 21/03/2010

PT do Maranhão na Carta Capital

Na Carta Capital que chegou à bancas este fim de semana (capa do Papa Bento XVI), Maurício Dias comenta a situação do PT no Maranhão:

http://www.cartacapital.com.br/app/coluna.jsp?a=2&a2=5&i=6315

(…)

Maranhão
Limites da conveniência

O PT também está rachado no Maranhão. A divisão se dá entre petistas que querem apoiar a eleição de Roseana Sarney (PMDB) e os que tentam tirar o poder de uma oligarquia familiar. Esses se articulam em torno da candidatura do deputado Flávio Dino (PCdoB), parlamentar de destacada atuação no Congresso e, também, na base governista.

É um conflito que se repete em outros estados. O PT não cedeu na Bahia. Mas deve ceder em Minas, em nome do acordo nacional com o PMDB.

A resistência no Maranhão é à oligarquia Sarney, que completa 45 anos. Ela nasceu com a eleição de José Sarney para o governo do estado, em 1965, com apoio do marechal Castelo Branco. Sarney foi peça importante de sustentação da ditadura quase todo o tempo. Sim, quase: foi udenista até a UDN acabar; arenista até a Arena acabar; pedessista até o PDS acabar, mas abandonou o regime militar antes que acabasse. Esperta atitude.

No dia 27, os petistas vão decidir. O PT e o PMDB fizeram um casamento de conveniência. Relação de conveniência tem limites. Esse caso estabelece o limite. O Maranhão, para a nossa desdita, é o enclave mais atrasado do Brasil. Herança da oligarquia que sufoca o progresso econômico-social e mancha o lábaro estrelado.


Responses

  1. É. O casamento de conveniência com o PMDB é malhado, mas o com o PSDB pode, né? Ninguém se choca com isso aqui. Inclusive um amigo petista do Maranhão me veio com a frase “não seja tão maniqueísta contra o PSDB”. E o cara é professor da UFMA. Talvez não tenha passado pelos mais de 10 anos sem investimentos nas universidades públicas promovido pelo desgoverno de FHC. Infelizmente, grande parte da esquerda parou no tempo e não percebeu que o governo tucano foi pior do que a ditadura em vários, muitos, milhares de aspectos, como o sucateamento da indústria naval, por exemplo, entre outras coisas.

    Uma pena

    Pedro Venancio

    • Pedrinho, sejamos justos. Foram (loooongos) 8 anos de F(MI)HC… não “mais de 10″…
      O problema é que aqueles oito atrasaram o país por vinte… o que estamos alcançando hoje deveria ter sido feito por eles, que tiveram a oportunidade, mas só sabiam aumentar os juros, pedir empréstimos ao FMI (na época, os dois maiores da história do órgão) e arrochar salários e investimentos em todas as áreas…

  2. É, faz sentido, hehe… é que eu juntei com o governo do outro Fernando e acabei atropelando as coisas. Meu único problema com o PT é que eles acham mais justo bater no PMDB, que, com todos os defeitos que tem (são muitos), garantiu a governabilidade por 8 anos. Já achei que isso fosse um erro político. Hoje, vejo como demagogia barata, crônica. É triste ver isso. Muito triste.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: