Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 13/11/2009

Serra iguala Maluf na educação

O capo tucano repete o hábito de F(MI)HC com as universidades federais. No caso das universidades paulistas, só Maluf (na época, governador biônico imposto pela ditadura) tinha desrespeitado a autonomia das comunidades universitárias em escolher o seu máximo dirigente.

A Universidade de São Paulo (USP) é a maior universidade pública brasileira. Possui 58 mil alunos de graduação, 22 mil alunos de pós-graduação (especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado), 5 mil professores e 15 mil funcionários. Merece respeito.

Mas o Zé Pedágio não pensa assim. Impôs à instituição um reitor que não foi o mais votado pela comunidade. Em pleno século XXI, o governador tem atos que supunha-se, estavam relegados ao entulho autoritário do passado.

serra_malufEsse é o jeito tucano de governar.

Segue notícia da Folha Online de ontem (quinta, 12).

12/11/2009 – 21h50
http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u651773.shtml

Serra escolhe 2º colocado em votação para reitor da USP

DIÓGENES MUNIZ
editor de Multimídia da Folha Online

O professor João Grandino Rodas foi escolhido pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), para o cargo de reitor da USP (Universidade de São Paulo). Segundo apurou a Folha Online, a decisão foi tomada nesta noite pelo político tucano e só deve ser anunciada oficialmente amanhã. Essa é a primeira vez que o mais votado na USP não é empossado reitor desde a ditadura militar.

Ayrton Vignola/Folha Imagem
Escolhido por Serra, novo reitor é bem relacionado com o primeiro escalão tucano
Escolhido por Serra, novo reitor é bem relacionado com o primeiro escalão tucano

Rodas disputava o cargo com Glaucius Oliva e Armando Corbani Ferraz –ambos receberam apoio extraoficial da atual reitora, Suely Vilela, com quem Serra tem divergências. O escolhido pelo governador foi o segundo mais votado.

Serra tem autonomia para escolher qualquer um dos três candidatos. Mas, tradicionalmente, a escolha recai sobre o primeiro da lista –a última vez que a tradição foi quebrada ocorreu em 1981, quando o então governador Paulo Maluf optou por Antônio Hélio Vieira, quarto de uma lista sextupla feita na época.

Grandino é diretor da Faculdade de Direito. Ele recebeu apoio de três ex-reitores (Guerra Filho, Fava de Moraes e Adolpho Melfi) e de ex-ministros (três de Estado, um do Supremo Tribunal Federal e um do Superior Tribunal Militar).

O professor escolhido já trabalhou com Aloysio Nunes Ferreira, chefe da Casa Civil, e foi indicado pelo vice-governador, Alberto Goldman, para o Conselho Estadual de Educação.

*****

A escolha foi confirmada hoje:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u651860.shtml

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: