Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 28/09/2009

Comissão de Direitos Humanos repudia declarações de André Puccinelli e Hélio dos Anjos

André Puccinelli, governador de Mato Grosso do Sul, e Hélio dos Anjos, técnico do Goiás, falaram besteira. Mais do que falar besteira, expressaram preconceito e discriminação.

Puccinelli: [Minc] “é veado e fumador de maconha”. “Eu o alcançaria e o estupraria em praça pública” [se o ministro participasse da Meia-Maratona do Pantanal, no dia 11 de outubro, em Campo Grande(MS)].

Hélio dos Anjos: “Não trabalho com homossexual, trabalho com homem”.

Como todo e qualquer ato preconceito e discriminatório, incluindo palavras, as declarações de ambos só merecem o repúdio da sociedade. Quiçá algum dia esse tipo de postura seja superado e extirpado de uma vez por todas do convívio social.

No caso do governador, uma pessoa eleita para representar o seu estado, a coisa é mais grave ainda. Fez apologia ao estupro, ao afirmar que estupraria o ministro Carlos Minc em praça pública. Não cola a desculpa de ter sido apenas uma “brincadeira”. O preconceito também se dissemina e cria raízes no senso comum hegemônico através do humor, das “brincadeiras”, da linguagem coloquial e de outros tipos de práticas culturais.

Pois a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados emitiu moções de repúdio aos dois distintos senhores. Clique em Leia Mais para acessá-las.

http://www2.camara.gov.br/comissoes/cdhm/cdhm-aprova-mocoes-de-repudio-contra-andre

CDHM aprova moções de repúdio contra declarações de Andre Puccinelli e Hélio dos Anjos

28/09/2009

Em reunião ordinária realizada na última quarta-feira (23/9), a Comissão de Direitos Humanos e Minorias  (CDHM)da Câmara dos Deputados aprovou, por unanimidade, moções de repúdio ao governador André Puccinelli (MS) e ao técnico de futebol Hélio dos Anjos, do Goiás.

As moções repudiam as declarações do governador e do técnico de conteúdo preconceituoso e discriminatório, sobretudo em relação a homossexuais.

Em evento empresarial realizado no dia 22/9 (terça-feira), o governador Puccinelli ainda afirmou, em tom de brincadeira, que “estupraria” o ministro Carlos Minc “em praça pública” caso este participasse da Meia-Maratona Internacional do Pantanal, que ocorrerá no dia 11 de outubro, mostrando pouca sensibilidade com as milhares de mulheres são vítimas do crime de estupro.

O técnico Hélio dos Anjos, no dia 16/9 (quarta-feira) afirmou à imprensa que não trabalha com homossexuais. No dia seguinte, voltou atrás e retificou o que havia dito, ressaltando que o mais importante é o profissionalismo dos atletas.

O deputado Pedro Wilson (PT-GO), que presidiu a reunião da CDHM, afirmou que as declarações que motivaram as moções disseminam o preconceito contra homossexuais. “São duas pessoas públicas, de grande visibilidade, e seria muito importante que ambos contribuissem com a difusão de outros valores, promotores da cidadania, em vez de expressarem preconceitos e, no caso do governador, palavras ofensivas e desrespeitosas às vítimas do crime de estupro”, declarou o parlamentar.

Leia abaixo a íntegra das duas moções:

Moção de repúdio às declarações do Governador André Puccinelli contra o Ministro Carlos Minc

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados manifesta veemente repudio às declarações ofensivas feitas ontem (22) pelo governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, contra o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc – a quem ameaçou “estuprar em praça pública”, em resposta a ações do ministro em defesa do meio ambiente do Pantanal.

A grosseria das afirmações de Puccinelli desrespeita a própria função pública eletiva de um governador, que agiu neste caso em absoluto descompasso com as características generosas do povo sul-mato-grossense.

Além de revelar uma visão homofóbica e preconceituosa, incompatível com os preceitos básicos dos direitos humanos, Puccinelli incorreu na apologia ao crime de estupro, revelando insensibilidade às vítimas desse crime hediondo.

Ainda que tenha se “desculpado” por meio de ambígua nota oficial distribuída por sua assessoria, o governador André Puccinelli fica devedor à sociedade de ações concretas e condutas em defesa de valores e direitos humanos.

Brasília(DF), 23 de setembro de 2009.

Deputado Luiz Couto (PT-PB)
Presidente da Comissão

Deputado Pedro Wilson (PT-GO)
Vice-Presidente da Comissão

*****

Moção de repúdio às declarações homofóbicas do técnico Hélio dos Anjos

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, no seu dever de proteger e promover os valores e princípios que constituem o ideário dos direitos humanos, reconhecidos e consagrados em tratados e documentos internacionais, bem como na legislação brasileira, incluindo a Constituição Federal, manifesta o seu repúdio às declarações discrminatórias, de caráter homofóbico, do técnico de futebol Hélio dos Anjos, proferidas na semana anterior através de veículos da imprensa esportiva.

Este colegiado de parlamentares entende que é responsabilidade de toda a sociedade brasileira a superação das práticas sociais marcadas pelos diversos tipos de preconceito e discriminação, todos odiosos e inaceitáveis em uma Nação que se pretende democrática e igualitária.

Às autoridades e agentes do poder público, assim como às pessoas que gozam de ampla visibilidade pública, como o Sr. Hélio dos Anjos, cabe uma responsabilidade ainda maior: a de serem, em suas condutas cotidianas, coerentes com os valores da cidadania e da democracia.

Causa espanto que justamente no futebol, talvez a instituição social brasileira mais democrática de todas, ainda mais em seu âmbito profissional, surjam manifestações de natureza tão deletérias ao desenvolvimento cultural da nossa sociedade.

Tais declarações discriminatórias e preconceituosas caminham na contramão do que justamente se espera da prática do desporto, sobretudo do futebol: a promoção de valores cidadãos e da harmonia entre povos, classes e segmentos sociais.

Ainda que o Sr. Hélio dos Anjos tenha se desculpado posteriormente, a franqueza da sua declaração inicial não deixa margem de dúvida sobre o seu pensamento. Esperamos que a repercussão do episódio sirva-lhe de reflexão e que seus conceitos possam ser revistos.

Brasília(DF), 23 de setembro de 2009.

Deputado Luiz Couto (PT-PB)
Presidente da Comissão

Deputado Pedro Wilson (PT-GO)
Vice-Presidente da Comissão

Anúncios

Responses

  1. vou ser sincero no meu pensamento com relação a Comissão de Direitos Humanos, ela é uma merda… não vejo ela trabalhar para o povo que sofre, e que cada dia é mais desrespeitado pelos políticos…

  2. Parabens pelo trabalho da comissão. Nós sulmatogrossenses estamos aguardando providencias além de uma simples Nota de Repúdio.
    Queremos que a pessoa que tem o poder , o dever de proporcionar segurança e educação, bem estar… seja possuidos das mesmas.
    Queremos que seja punido, pois estupro é crime hediondo nesse país e assumir em publico que estupra, merece providencias.
    Vou acompanhar vosso trabalho


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: