Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 18/06/2009

Viúvas da ditadura agem na surdina

Tirando alguns fanfarrões, como o deputado protofascista Jair Bolsonaro, a turma das viúvas da ditadura civil-militar têm vergonha de mostrar sua cara.

Além do medo de serem execrados, por conta dos crimes que cometeram, não têm muito o que dizer, além das bizarrices como chamar o Golpe de 64 de “Revolução Democrática” e chamar de terrorista quem resisiu à ditadura – ou seja, eles devem considerar De Gaulle, que coordenou a resistência francesa à ocupação nazista, um exemplo de terrorista, e Petáin, governante fantoche de Hitler naquele país, um herói.

Hoje (18/6) na Câmara as viúvas da ditadura aprontaram mais uma das suas. Sorrateiramente, colaram um cartaz no plenário 2, logo abaixo do cartaz do seminário “Direito àq Memória e à Verdade”, evento da Comissão de Direitos Humanos e Minorias sobre os Anos de Cumbo – neste momento, transmitido pela TV Câmara (ao vivo ou pelo link na Internet – www.camara.gov.br/tv).

Vamos ver o que o gaiato terá a dizer quando sua identidade for revelada pelas câmeras de segurança da Câmara. Assim que tiver novidades, falarei a respeito.

PS: Atualizado após o comentário do amigo José Chrispiniano, o Zé Kley: “Uma correção histórica, porque eu sou um chato :) Vichy não é o nome do governante da frança colaboracionista, mas sim da cidade que foi capital deste regime ligado aos nazistas alemães. quem governou neste período foi o marechal Pétain, que curiosamente, era um herói francês da primeira guerra mundial, e que foi executado pouco depois do fim da guerra por traição.
PS2: Corrigido o acento (“nunca subestime o mal que pode fazer um acento ou uma vírgula”) do Pétain graças ao mestre Walter Rodrigues.


Responses

  1. Oi Rogério.

    Uma correção histórica, porque eu sou um chato 🙂
    Vichy não é o nome do governante da frança colaboracionista, mas sim da cidade que foi capital deste regime ligado aos nazistas alemães. quem governou neste período foi o marechal Petáin, que curiosamente, era um herói francês da primeira guerra mundial, e que foi executado pouco depois do fim da guerra por traição.

  2. Mais chato ainda que o Zé Kley, esclareço que o marechal de Vicchy não era Petáin, era Pétain, e não foi enforcado. De fato foi condenado à morte, mas sua pena foi comutada em seguida para prisão perpétua. Ele morreu de velho em 1951.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: