Publicado por: Rogério Tomaz Jr. | 28/03/2009

“O voto e o sonho”

Segue importante reflexão do valoroso professor Francisco Gonçalves* (Comunicação/UFMA) acerca do principal debate da sociedade maranhense na atualidade.

O voto e o sonho

Francisco Gonçalves, professor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Francisco GonçalvesNos embates políticos em torno da decisão do TSE de cassar o mandato do governador Jackson Lago (PDT), tenta-se também cassar a esperança da população maranhense em qualquer possibilidade de mudança.

Mais do que votar em Jackson Lago nas eleições de 2006, a maioria dos eleitores maranhenses se manifestaram tacitamente contra o domínio de um grupo sobre a vida e o destino de todos. Foi um voto contra o grupo Sarney.

As contradições da Frente pela Libertação do Maranhão, formada por aliança entre setores democráticos, populares e oligárquicos, eram evidentes. A própria aliança nasceu de contradições e divisões no grupo Sarney.

Os que abandonaram a família Sarney não romperam automaticamente com o sarneismo, ou seja, com as práticas clientelistas, mandonistas e patrimonialistas, que caracterizam o domínio oligárquico no Estado.

Os setores democráticos e populares não reuniam as condições políticas e eleitorais para propor uma alternativa, capaz de enfrentar os modos clientelistas e patrimonialistas de governar o Maranhão.

Os que votaram em Jackson Lago, movidos pelo desejo de mudança, têm toda razão em dizer que sarneismo sem Sarney não é o horizonte da esperança e nem das transformações políticas desejadas pela maioria.

Os que votaram contra o domínio da família Sarney têm o direito de defender o seu voto, a exemplo dos militantes dos movimentos de reforma agrária, direitos humanos e moradia, que hoje marcham em direção à capital.

Para impor o silêncio a esses movimentos, que se manifestam na arena política a partir de uma agenda vinculada às demandas populares, não faltam as tentativas de desqualificar as suas lideranças e as suas propostas.

No jogo da mútua excomunhão, os que defendem a posse de Roseana Sarney buscam exorcizar os fantasmas que povoam a política maranhense e atribuir apenas ao adversário as marcas do patrimonialismo e do clientelismo.

No jogo das elites, os movimentos sociais podem estabelecer uma diferença ao vincular a defesa do voto à defesa das mudanças políticas necessárias para que um dia se possa viver no Maranhão sem a tutela dos grupos oligárquicos.

Em 2006, os eleitores manifestaram a vontade de mudar os rumos da política do Maranhão e os modos de governar o Estado. Este é o sonho que acalenta a esperança e não pode ser cassado por nenhum tribunal ou acordo.

*Chico Gonçalves foi candidato a reitor da UFMA e por muito pouco não desbancou o grupo que há décadas domina a universidade. Derrotada eleitoralmente, vitoriosa politicamente, a campanha de Chico – além de empolgar estudantes, professores e funcionários como há muito não ocorria numa eleição para este cargo – ajudou a escancarar a falta de democracia e transparência na gestão da UFMA.

Anúncios

Responses

  1. Mas o Chico dá a entender que as práticas “patrimonialistas”, corruptas etc só existiam no grupo Sarney, como se Jackson, Aziz, Weverton, Aderson, Lourenço etc tivessem vindo de lá.

    Em vários aspectos, o governo Jackson não apenas manteve, mas até exacerbou os vícios carcaterísticos do sistema oligárquico maranhense, do qual ele é, há muito, um dos pilares mais óbvios.

    Mesmo na esquerda e nos “movimentos populares” maranhenses tb. há muito de corrupção e clientelismo. Sem falar das ongs,. muitas das quais servem apenas para desviar dinhero público.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: